vozes do céu e da terra

1998, março 16, segunda-feira

SOUZA, Jorge Félix de. Vozes do céu e da terra. Goiás: [s.n.], 1993. 155 p.

Auto-Retrato

Sertanejo, tosco e mal acabado,
Figura sem prumo, deselegante,
Eu descubro em mim a cada instante
O tabaréu bronco e desengonçado.

A fala arrastada e titubeante,
Andar apressado, desconfiado,
A barba por fazer e o ar cansado
Dos capiaus de meu sertão distante.

Filho legítimo dos sertões sem fins
Trago na minh´alma estereotipada
As selvagens rechãs do Tocantins.

No olhar triste a eterna saudade
Que lembra a fisionomia amargurada
Dum vaqueiro perdido na cidade.
19/10/54

código 16001 / 869.91 S731v

retirado: 12/03/1998 / devolvido: 16/03/1998

leitura complementar: DESENHO DE UMA VIDA : CRÔNICA SOBRE JORGE FÉLIX DE SOUZA, por Nancy Ribeiro de Araújo e Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: