o primeiro fragmento poético

[sáb] 11 de setembro de 1999

já não quero
mais a forma
nem a simetria
quero correr livre
como aquele rio
aquele rio feito
poesia…

trindade (fln)

Uma resposta to “o primeiro fragmento poético”


  1. […] hoje o sol da tarde,ardentemente, irradiou uma tal vontade de lutar mais, hablar más, ouvir mais, ler mais, viver mais, tornar-me poesia novamente… […]

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: