ézio e renato

[qua] 11 de julho de 2001

DOIS POETAS LIGADOS A BRASÍLIA.

Abro os meus olhos e fico e vivo
sem coragem de viver os sonhos.
amo o silêncio das noites
sem coragem de dizer que amo.
amo as tardes dos beijos incenciados
sem coragem de dizer que amo.
amo as donzelas sem véu
sem coragem de dizer que amo.
amo os pobres de amor
sem coragem de dizer que amo.
amo a menina de vestido verde
sem coragem de dizer que amo.
amo até as montanhas verdes
sem coragem de dizer que amo.

Coragem (Ézio Pires)
———————————————
Já me acostumei com a tua voz,
com teu rosto e teu olhar.
me partiram em dois
e procuro agora o que é minha metade…
Quando não estás aqui…
sinto falta de mim mesmo
e sinto falta do meu corpo junto ao teu…
meu coração é tão tosco e tão pobre
não sabe ainda os caminhos do mundo.
Quando não estás aqui…
tenho medo de mim mesmo
e sinto falta do teu corpo junto ao meu…
vem depressa pra mim que eu não sei esperar…
já fizemos promessas demais
e já me acostumei com a tua voz:
Quando estou contigo estou em paz.
Quando não estás aqui,
meu espírito se perde…
voa longe

Sete Cidades (Renato Russo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: