Archive for dezembro, 2002

Ás Vezes…

[qua] 18 de dezembro de 2002

As vezes tudo me da medo…
E foi por te ver andando reto em tudo que a de incerto em mim… que sempre te quis… sempre te quis assim só pra mim…
Saber amar é saber deixar alguém te amar…
Adeus.

SCRIPT EM MOSAICO

[ter] 17 de dezembro de 2002

“… só pra saber o que você pensou dos versos que eu fiz e não obtive resposta…

SCRIPT EM MOSAICO
(Graça Lopes)

Fugir pelas palavras
se encontrar na palavra
se perder de novo
e reencontrar-se
nesse disse-me-dizes

Morrer pela palavra
e nascer nas palavras
se fazer de novo
e desmoronar-se
nessas meias-verdades

A palavra como via
via palavra viva
a palavra como vias
punhal e embornal de segredos

Minhas palavras
tua palavra
paradoxal sintagma
compondo com os sons
nosso script em mosaico

Palavras símbolos e sóis
palavra volátil e veloz
palavras desconexas e em nós
que guerreiam trancadas

Palavra fio e retrós
disputando sentidos
ícone e icógnita
espelho de nossos medos em prisma
meta amor fórceps
no múltiplo de nossa voz.

Palavras…

[qua] 4 de dezembro de 2002

Como palavras… O sabor me é fascinante.
Palavras…
LOUCURAS APENAS…
DEPOIS EU EXPLICO.

Talvez fugir pela rua descalço… Talvez trocar palavras contigo, mas quais? O último fim de semana e inicio desta foi um maratona… E só me dou conta das coisas… Ah, como eu queria falar contigo, sozinho, pela rua, vendo o sol perder-se no mar… Roupantes… Apenas roupantes… Acessos de insensatez. minhas costas doem, mas tenho asas… volto para cá qualquer dia… para sentir como é pisar no chão. Luana falando ali na frente, apresentando o seu trabalho… e eu aqui prestando atenção no que eu pensei ha um tempo atras quem nem me recordo qndo foi. tchau.

——————

No digas nada, no preguntes nada;
cuando quieras hablar quédate mudo
que un silencio sin fin sea tu espada
y al mismo tiempo tu perfecto escudo

Martes, 01 de Octubre de 2002

Declaración de principios.
Declaro que todo el contenido de esta página responde a mi necesidad de plantar mis pies ante el mundo que me toca vivir; un mundo a muchas veces insensato y contradictorio con todo lo que deseamos enseñar a nuestros jóvenes
.”

%d blogueiros gostam disto: