da série de poemas o último número um (ou quando a canção terminar)

[qui] 15 de julho de 2004

“tenho a infelicidade de não compreender a felicidade. Sou um coração defeituoso, um espírito vesgo, uma alma insípida, incapaz de fidelidade, incapaz de constância” (Machado de Assis, 1969, p.42).

MACHADO DE ASSIS, J. M. Ressurreição . São Paulo: Editora Cultrix, 1969.
————-
Linguajares
desvairados
marchas, canções
captores, não raro
são ainda por cima, cria,
inventores, de palavras:
injusto seria deixar-te
quando se pensa abandonar

————-

polaron polca elípticamente
enquanto pôlderes invadem-se
por poldres d’polemarco ‘sta poesia.

malferindo polaron eternu
poema passacale efusivament’
hematopoético em passagem
e Todo cala…

polaron então polca’inda
pompamente.

————-

Apenas Mais Uma De Amor – Lulu Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: