Archive for maio, 2006

meus dedos pesam toneladas…

2006, maio 31, quarta-feira

‘tô um trapo, mas um trapo feliz!

beta, betinha… Debutei no RU, eta comida boa… preciso dormir.

hoje. outro dia, eu de vermelho escrevo…

2006, maio 30, terça-feira

C. vou, como um, eterno, garoto… fazendo careta. Meu olhar sobre o mundo é, como o de todos, até dos que nem sabem, poético… Amo o viver, até quando morro de medo de viver! Como eu disse ontem… Eu falo, falo e não chego a lugar nenhum. Como se houvesse alguem lugar por chegar, ou ir… Vou como Quintana… “No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas / que o vento não conseguiu levar: // um estribilho antigo / um carinho no momento preciso / o folhear de um livro de poemas / o cheiro que tinha um dia o próprio vento…” // (Mario Quintana). E Don Diego…  POESIA EXPERIMENTAL DE BOLSO, OU POÉTICO-MANIFESTO, OU POEMA… Talvez sexta. todavia essa loucura de Eleição do DCE está me consumindo por inteiro, e eu ‘tô curtindo muito… ‘tô feliz. Mas talvez sexta… [“Tenho um sorriso bobo parecido com soluço, enquanto o caos segue em frente com toda a calma do mundo…” RR]

uma folha de papel: relatos amassados

2006, maio 24, quarta-feira

19.05 Mais político do que técnico. político? social?

20.05

12h00 O medo de ganhar…

13h00 Alguém, que é de algum lugar. Este por vivência, outro por origem e fim..

14h00 O novo propondo a nova idéia, a classe ignorando, o líder aceitando a nova idéia, a classe aceitando…

status? poder?

15h00 tudo que você fez antes torna o que é, ou está, agora!

17h00 Reação adqueada à condição humana

talvez seja pura bobagem…

24.05

13h07 dedos congelando, pessoas sorrindo, hipnose. um zine(?)… Nada de leitura ainda.