exercícios sob o crepúsculo: sobre o espelho, a tosse e a mesa

[seg] 17 de julho de 2006

Em mais um dia retornando, diante de um por-do-sol, surgem três poemas… O primeiro com o título de Volta ao morro e os outros dois sem títulos ainda.

O Céu azul negro
As árvores, os galhos,
As folhas que vão indo, indo…
O céu riscado
Silêncio! São os carros…
O céu vermelho,
O pássaro, o céu…
As luzes e os carros,
Os carros, os carros…
O carro amarelo, a moça
A moça que me olha no espelho
Eu imóvel, eu indo, eu espelho
O céu vermelho
O meu corpo exausto
A moça me olha
Nus e vermelhos
Os carros
À noite
A moça
O espelho…

[Volta ao morro]

Beira-mar, Florianópolis, 17 jul. 2006

————————————————-

O peito cansado
desta tosse tosca
O ouvido cansado
desta tosse tosca
O nariz cansado
desta tosse tosca
Esse corpo tosco enlatado
Nesse tumulto diário
De ônibus e ruas,
lotados, todos lotados,
corpos, tosses, diários
ônibus, ruas…
A vida cansada
Desta tosse tosca…

——————————–

Na boca que traço
O desejo do olho
Um bocado de cílios
Na pontinha do nariz
O beijo deixado
————————-para outro dia sobre a mesa,
Na face rosada
Na pele clara
No sorriso (escondido) e exato
No corpo que passa…
Na boca que traço
O desejo do olho
Um bocado…
(escondido)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: