espelho

[sex] 29 de agosto de 2008

das horas sem dormir (‮(idealizando

angustiado que mofa.
sofá de terreno baldio.
vadio da porra.
borra de café com fungo-verde.
ver-te em todos os retratos.
pratos de madeira e louças.
ouças os soluços instantâneos.
cutâneos e venosos passageiros distraídos.
lidos: os recados do poeta.
pateta é o gato enciumado.
lado-a-lado bola de pêlo e lata torta
mortadela com pão de ontem.
contém, um coração enlevado.
cravado até perder a voz
foz, paz, aguardada.
gelada é a noite do girassol.
anzol quase isca quase peixe.
me deixe de pensamentos soltos.
revolto nas vestes e na pele suada.
danada,  envolve pernas, línguas, dedos e braços…
laços de fita vermelha profunda
funda na parte que fica e que passa
a devassa saudade.
cidade do angustiado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: