te

[sex] 14 de novembro de 2008

quero nua quero tua quero com fome quero se me comes quero quando não quero quero aos berros quero calado quero colado quero amiga quero se te abrigas quero quando te aquece quero quando me esqueces quero hermana quero quando amas e desamas este que aprende que o amor nem sempre rima, que varia no ritmo e na cor, e que nos corações levamos a vida, tão alheia e tão amada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: