grita, geme o teu despertar.

[seg] 24 de novembro de 2008

não vejo mais que o relevo de seus pêlos e braços expostos. o cobertor cobre-lhe o corpo. quero tanto o aconchego.

encontro distraído no bolso o bilhete,
com carinho, amor e gotas…
de não sei quando e como te fizeste dentro de mim…

Não posso perder a poesia da hora do teu despertar.
O alarme, o alarme. Hora que não marcamos.
Hora que despertas e deita, exausto.
Grita, geme o teu despertar.
Radiante, goteja.
Sorrio
“.

Paz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: