joão maria machado de assis

2010, dezembro 23, quinta-feira

Domínio Público

RESUMO BIOGRÁFICO 1839 – Joaquim Maria Machado de Assis nasce no Rio de Janeiro, a 21 de junho 1855 – Publica seu primeiro trabalho, a poesia “A Palmeira”, no jornal A Marmota Fluminense. 1858 – Começa intensa colaboração em vários jornais e revistas que, com algumas interrupções breves, manterá pela vida toda. 1864 – Publica seu primeiro livro: Crisálidas (poesias). 1867 – É nomeado para o cargo de ajudante do diretor do Diário Oficial. 1869 – Casa-se com Carolina Augusta Xavier de Novais. 1873 – É nomeado primeiro-oficial da Secretaria do Estado do Ministério da Agricultura, Comercio e Obras Públicas. 1878/9 – Passa uma temporada em Friburgo, por motivo de doença. 1881 – Oficial de Gabinete de Pedro Luís, ministro da Agricultura. 1888 – Oficial da Ordem da Rosa, por decreto do Imperador. 1889 – Diretor da Diretoria do Comércio. 1892 – Diretor-geral da Viação 1897 – É eleito presidente da Academia Brasileira de Letras, fundada no ano anterior. 1904 – Membro correspondente da Academia das Ciências, de Lisboa. Morre sua Mulher, Carolina. 1908 – Licença para tratamento de saúde (junho). Falece no Rio de Janeiro, a 29 de setembro. OBRAS DO AUTOR POESIAS Crisálidas (1864); Falenas (1870); Americanas (1875); Poesias completas (1901) ROMANCE Ressurreição (1872); A Mão e a Luva (1874); Helena (1876); Iaiá Garcia (1878); Memórias póstumas de Brás Cuba (1881); Quincas Borba (1891); Dom Casmurro (1899); Esaú e Jacó (1904); Memorial de Aires (1908). CONTO Contos Fluminenses (1870); Histórias da meia noite (1873); Papéis avulsos (1882); Histórias sem data (1884); Várias histórias (1896); Páginas recolhidas (1899); Relíquias de casa velha (1906). TEATRO Queda que as mulheres têm para os tolos (1861); Desencantos (1861); Hoje avental, amanhã luva (1861); O caminho da porta (1862); O protocolo (1862); Quase ministro (1863); Os deuses de casaca (1865); Tu, só tu, puro amor (1881); Teatro coligido (incluindo) Não consultes médico e Lição de botânica (1910). ALGUMAS OBRAS PÓSTUMAS crítica (1910); Outras relíquias (contos) (1921); A semana (crônica) 1914, 1937) – 3 vol.; Páginas escolhidas (contos) (1921); Novas relíquias (contos) (1932); Crônicas (1937); Contos fluminenses – 2o. vol. (1937); Crítica literária (1937); Crítica teatral (1937); Histórias românticas (1937); Páginas esquecidas (1939); Casa velha (1944); Diálogos e reflexões de um relojoeiro (1956); Crônicas de Lélio (1958).

anterior »» recado à chuva
próximo »» potlach

Publicado:
13/05/2010 20:24:54
editado:
23/12/2018 22:14
27/10/2014 01:27

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: