coração leviano

[qua] 9 de março de 2011

o tempo passou… já é quarta-feira de cinzas e ando sentindo o meu coração leviano!

Paulinho da viola | ACÚSTICO MTV | 01. TIMONEIRO // 2’58” | Composição: Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho /// Não sou eu quem me navega / Quem me navega é o mar / Não sou eu quem me navega / Quem me navega é o mar / É ele quem me carrega / Como nem fosse levar / É ele quem me carrega / Como nem fosse levar // E quanto mais remo mais rezo / Pra nunca mais se acabar / Essa viagem que faz / O mar em torno do mar / Meu velho um dia falou / Com seu jeito de avisar: / – Olha, o mar não tem cabelos / Que a gente possa agarrar // Não sou eu quem me navega / Quem me navega é o mar / Não sou eu quem me navega / Quem me navega é o mar / É ele quem me carrega / Como nem fosse levar / É ele quem me carrega / Como nem fosse levar // Timoneiro nunca fui / Que eu não sou de velejar / O leme da minha vida / Deus é quem faz governar / E quando alguém me pergunta / Como se faz pra nadar / Explico que eu não navego / Quem me navega é o mar // Não sou eu quem me navega / Quem me navega é o mar / Não sou eu quem me navega / Quem me navega é o mar / É ele quem me carrega / Como nem fosse levar / É ele quem me carrega / Como nem fosse levar // A rede do meu destino / Parece a de um pescador / Quando retorna vazia / Vem carregada de dor / Vivo num redemoinho / Deus bem sabe o que ele faz / A onda que me carrega / Ela mesma é quem me traz /// 02. CORAÇÃO LEVIANO // 3’16” | Composição: Paulinho da Viola // Trama em segredo teus planos / Parte sem dizer adeus / Nem lembra dos meus desenganos / Fere quem tudo perdeu // Ah coração leviano não sabe o que fez do meu / Ah coração leviano não sabe o que fez do meu (mas trama) / Este pobre navegante meu coração amante // Enfrentou a tempestade / No mar da paixão e da loucura / Fruto da minha aventura / Em busca da felicidade // Ah coração teu engano foi esperar por um bem / De um coração leviano que nunca será de ninguém /// 03. AMOR É ASSIM // 3’30” | Composição: Paulinho da Viola // Noto pelo seu procedimento / Que o seu coração / Acabou encontrando / Quando eu falo no nome dela / Você sorri, seus olhos ficam brilhando / Amor é assim, faz tudo mudar / É só alegria, tristeza não tem lugar // Não é preciso mentir pra ninguém / E muito menos para mim que já sou seu amigo / Pela felicidade que ele contém / Esse seu amor já não corre perigo / Sei o que é gostar de alguém / E chorar de saudade eu já chorei / Desejo que ela permaneça / Dentro do seu coração e que a felicidade / Não esqueça de vocês /// 04. PARA UM AMOR NO RECIFE // 2’26” | Composição: Paulinho da Viola // A razão porque mando um sorriso / E não corro / É que andei levando a vida / Quase morto / Quero fechar a ferida / Quero estancar o sangue / E sepultar bem longe / O que restou da camisa / Colorida que cobria minha dor / Meu amor eu não esqueço / Não se esqueça por favor / Que voltarei depressa / Tão logo a noite acabe / Tão logo este tempo passe / Para beijar você /// 05. FOI DEMAIS // 3’15” | Composição: Paulinho da Viola e Mauro Duarte // Sinceramente / Não sabia que seria assim / Esta chaga dentro do meu peito / Uma dor que nunca chega ao fim / Este amor foi demais pra mim / Este amor foi demais pra mim // Toda saudade tem suas dores / Todo pecado um dia tem seu perdão / Em minha vida, muitos amores / Nenhum marcou tanto meu coração / Eu bem queria esquecer quem não me ama / E retraçar novamente meu caminho / Tirar das cinzas alguma chama / E não ficar assim no mundo sem carinho /// 06. CORAÇÃO IMPRUDENTE // 2’00” | Composição: Paulinho da Viola e Capinan // O quê que pode fazer / Um coração machucado / Senão cair no chorinho / Bater devagarinho pra não ser notado / E depois de ter chorado / Retirar de mansinho / De todo amor o espinho / Profundamente deixado // O que pode fazer / Um coração imprudente / Se não deixar um pouquinho / De seu bater descuidado / E depois de cair no chorinho / Sofrer de novo o espinho / Deixar doer novamente /// 07. PECADO CAPITAL // 3’10” | Composição: Paulinho da Viola // Dinheiro na mão é vendaval / É vendaval! / Na vida de um sonhador / De um sonhador! / Quanta gente aí se engana / E cai da cama / Com toda a ilusão que sonhou / E a grandeza se desfaz / Quando a solidão é mais / Alguém já falou… / Mas é preciso viver / E viver / Não é brincadeira não / Quando o jeito é se virar / Cada um trata de si / Irmão desconhece irmão / E aí! / Dinheiro na mão é vendaval / Dinheiro na mão é solução / E solidão! / Dinheiro na mão é vendaval / Dinheiro na mão é solução / E solidão! / Dinheiro na mão é vendaval / É vendaval! / Na vida de um sonhador / De um sonhador! / Quanta gente aí se engana / E cai da cama / Com toda a ilusão que sonhou / E a grandeza se desfaz / Quando a solidão é mais / Alguém já falou… / Mas é preciso viver / E viver / Não é brincadeira não / Quando o jeito é se virar / Cada um trata de si / Irmão desconhece irmão / E aí! / Dinheiro na mão é vendaval / Dinheiro na mão é solução / E solidão! / Dinheiro na mão é vendaval / Dinheiro na mão é solução / E solidão! / E solidão! E solidão! / E solidão! E solidão! / E solidão! E solidão! /// 08. TUDO SE TRANSFORMOU // 3’41” | Composição: Paulinho da Viola // Ah, meu samba / Tudo se transformou / Nem as cordas  / Do meu pinho / Podem mais amenizar a dor / Onde havia a luz do sol / Uma nuvem se formou / Onde havia uma alegria para mim / Outra nuvem carregou / A razão desta tristeza / É saber que o nosso amor passou // Violão, até um dia / Quando houver mais alegria / Eu procuro por você / Cansei de derramar / Inutilmente em tuas cordas / As desilusões deste meu viver / Ela declarou recentemente / Que ao meu lado não tem mais prazer /// 09. SINAL FECHADO // 3’12” | Composição: Paulinho da Viola // – Olá! Como vai? / – Eu vou indo. E você, tudo bem? / – Tudo bem! Eu vou indo, correndo pegar meu lugar no futuro… E você? / – Tudo bem! Eu vou indo, em busca de um sono tranqüilo… / Quem sabe? / – Quanto tempo! / – Pois é, quanto tempo! / – Me perdoe a pressa – é a alma dos nossos negócios! / – Qual, não tem de quê! Eu também só ando a cem! / – Quando é que você telefona? Precisamos nos ver por aí! / – Pra semana, prometo, talvez nos vejamos…Quem sabe? / – Quanto tempo! / – Pois é…quanto tempo! / – Tanta coisa que eu tinha a dizer, mas eu sumi na poeira dasruas… / – Eu também tenho algo a dizer, mas me foge à lembrança! / – Por favor, telefone – Eu preciso beber alguma coisa, rapidamente… / – Pra semana…– O sinal… / – Eu procuro você… / – Vai abrir, vai abrir… / – Eu prometo, não esqueço, não esqueço… / – Por favor, não esqueça, não esqueça… / – Adeus! / – Adeus! / – Adeus! /// 10. AINDA MAIS // 4’08” | Composição: Eduardo Gudin e Paulinho da Viola // Foi como tudo na vida que o tempo desfaz / Quando menos se quer / Uma desilusão assim / Faz a gente perder a fé / E ninguém é feliz, viu / Se o amor não lhe quer / Mas enfim, como posso fingir / E pensar em você como um caso qualquer / Se entre nós tudo terminou / Eu ainda não sei mulher / E por mim não irei renunciar / Antes de ver o que eu não vi em seu olhar / Antes que a derradeira chama que ficou / Não queira mais queimar // Vai, que toda verdade de um amor / O tempo traz / Quem sabe um dia você volta para mim / E amando ainda mais /// 11. BELA MANHÃ // 3’49” | Composição: Paulinho da Viola // Quando o sol iluminou / a bela manhã do dia / sobre o leito revirado / em teu corpo perfumado / a luz descia // Eu então rezei / agradecendo ao criador / o prazer de conhecer / por um momento / a felicidade deste amor // Havia no teu sorriso / um sinal tão claro de satisfação / que o bem que tanto eu queria // finalmente não era mais uma ilusão / E peço a Deus / que nada mais possa nos separar / pois eu não saberia mais viver / sem poder te amar /// 12. TALISMA // 2’30” | Composição: Paulinho da Viola / Marisa Monte / Arnaldo Antunes // Eu não preciso de um talismã / Nem penso em meu amanhã / Vou remando com a maré / Eu não preciso de patuá / Nem peço ao meu orixá / Não vou na igreja, não sei rezar / Mas tenho fé / Pois agora quem eu quis / Também me quer // Por muito tempo / Eu batalhei o seu amor / Porém, você me desarmava / E só me dava o seu desdém // Quando me olhava parecia nem me ver / Eu era ninguém / Mas hoje em dia eu posso dizer / “Meu amuleto é meu bem” /// 13. VAI DIZER AO VENTO // 4’08” | Composição: Paulinho da Viola // Saudade, vai dizer ao vento / Que a dor da desilusão passou / E saiba que não há tormento tão intenso / Como aquele que você me provocou / Saudade, tudo tem seu tempo / E o seu já terminou / Espero que depois de tudo que eu passei / Você me faça esse favor // Andei revendo tanta coisa em minha vida / E hoje posso controlar a emoção / Fui apagando cada sombra de amargura / Que havia dentro do meu coração // Agora, vou seguir outro caminho / Quem sabe esquecer o que passou / Saudade, diga ao vento que a tristeza deu um tempo / E não esqueça que você já me deixou /// 14. NERVOS DE AÇO // 2’34” | Composição: Lupicínio Rodrigues // Você sabe o que é ter um amor, meu senhor / Ter loucura por uma mulher / E depois encontrar esse amor, meu senhor / Nos braços de um outro qualquer / Você sabe o que é ter um amor, meu senhor / E por ele quase morrer / E depois encontrá-lo em um braço / Que nem um pedaço do seu pode ser // Há pessoas de nervos de aço / Sem sangue nas veias e sem coração / Mas não sei se passando o que eu passo / Talvez não lhe venha qualquer reação // Eu não sei se o que trago no peito / É ciúme, despeito, amizade ou horror / Eu só sei que quando a vejo / Me dá um desejo de morte ou de dor /// 15. EU CANTO SAMBA // 2’57” | Composição: Paulinho da Viola // Eu canto samba / Por que só assim eu me sinto contente / Eu vou ao samba / Porque longe dele eu não posso viver / Com ele eu tenho de fato uma velha intimidade / Se fico sozinho ele vem me socorrer / Há muito tempo eu escuto esse papo furado / Dizendo que o samba acabou / Só se foi quando o dia clareou // O samba é alegria / Falando coisas da gente / Se você anda tristonho / No samba fica contente / Segure o choro criança / Vou te fazer um carinho / Levando um samba de leve / Nas cordas do meu cavaquinho ///

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: