o ácido café-tánico

[seg] 28 de março de 2011

“Não se move uma montanha / Por um pálido pedido / De alguém que não se ama / Todo ouro está contigo  / Para isso há muita chama / No coração do bandido // Mais uma vez o dia chega  / Em minha vida  / Como uma chama na selva  / O sol na cama da relva  / A tua boca e a lua / A minha boca e a tua  / Vão deixando pela rua  / Palavras e silêncios / Que jamais se encontrarão” /// PALAVRAS E SILÊNCIOS // Composição: Zeca Baleiro e Fausto Nilo.

***

Hoy yo no respeto nada!

Publicidad televisiva de la marca de Yerba Mate Canarias de Uruguay

“Está el que respeta la montañita y está el que no respeta nada”.

“Está la yerba que lo llena, la água que lo incha e el termo que lo espera. Está la que lo sopla y el que conversa. y el que lo mete los cambios. está lo que no recibi se no oír su ruido… Está el que respeta la montañita y está el que no respeta nada. está lo que desmonta y lo que la en silla. Está lo que nunca sape para donde vá la vuelta. están todos que andam en la vuelta. Canarias, el mate de mi país.” Publicidad televisiva de la marca de Yerba Mate Canarias de Uruguay [a transcrição foi feita por moi. corrijam-me, os que souberem castelhano, dos possíveis equívocos da tradução.]

La Ilex paraguariensis puede ser apreciada bajo el aspecto químico bromatológico, o como materia prima de varios subproductos. Como se sabe, los indígenas la utilizaban por conocer sus virtudes, como aumentar la resistencia a la fatiga y reducir la sed o el hambre.
Las investigaciones químicas relativas a la yerba mate se iniciaron en 1836, constatando la presencia de diversas sustancias resinosas, materia colorante amarilla, ácido tánico, etc. La identificación del principal alcaloide, la cafeína, ocurrió en 1843. En 1848 fue descubierto el ácido del mate – o ácido café-tánico, anteriormente conocido de las semillas del café.

En 1944, fueron identificados como constituyentes de la yerba mate los siguientes compuestos: agua, celulosa, gomas, dextrina, mucílago, glucosa, pentosa, sustancias grasas, resina aromática (formada por una mezcla de oleína, palmitina, lauro-estearina y un aceite cuyas características se aproximan mucho a la de la cumarina), legúmina, albúmina, cafeína, teofilina, cafearina, cafamarina, ácido matetánico, ácido fólico, ácido caféico, ácido virídico, clorofila, colesterina y aceite esencial. En las cenizas se encontraron grandes cantidades de potasio, litio, ácidos (fosfórico, sulfhídrico, carbónico, clorhídrico y cítrico), además de magnesio, manganeso, hierro, aluminio, y trazas de arsénico.

***

resumo:

tomo mate hoje. ouço zeca e fagner. descanso o corpo. penso que é hora de por as teias das aranhas para fora, lavar um pouco da roupa e estudar para não deixar tudo acumular demais – pois tendo passado já duas semanas do semestre letivo eu ainda estou em ritmo de férias. passei a última semana mais ou menos com a garganta levemente inflamada e envolvido com isto aqui –  www.bikenv.org – e com isto aqui – coletivo arterizar.

algumas palavras que passaram pela mente nesta última semana: ‘cirurgia ortognatica’, ‘cabo polonio’ ‘som e mudez’ ‘palavras e silêncios’ ‘de paso’. ‘ir embora’

alguns gestos que passaram pelo meu corpo nesta última semana: um banho de mar noturno, algumas horas de contemplação, algumas curtas pedaladas, uns momentos de criação . e eu me permitindo.

e a nota final neste meio-dia é… ler as mulheres me permite entender que há uma complexidade que minha poesia não atinge e que ao lê-las acesso um pouco deste encanto e tão pouco importa se entendo… importa que sinto o encantamento.

agora vou mudar tudo por aqui. ‘té.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: