uma lágrima

[ter] 5 de abril de 2011

uma lágrima.
porque tudo aparentemente
vai bem, meu bem.

outra lágrima
porque o prazer é
desta forma:
pleno e presente.

uma outra lágrima
porque logo antes
tudo era escuro até o sol ir-se
e iluminar o plano general
ducupando-nos em dois outros:

uma lágrima poente
outra lágrima negra.

e no fim, por enquanto,
uma apenas
pois entre nossos escombros
ainda perene e vivo
alguma forma de amor
precária e imperfeita
traduz-se entre línguas estranhas
entre línguas estrangeiras
entre línguas, hiatos… tantas lágrimas.

Vagner Boni

y yo estoy de paso.

[feito agora, de improviso, porque me peguei em uma casa sozinha e mergulhada no calmo vento e na plena escuridão. e pela janela longe, posto já, algum sol me aguardava para o seu adeus de cor. e sem poder conter-me vi escapar uma lágrima – por este prazer que é sempre silencioso e alheio. sambaqui. 05/abril. 18h50]

***

e não enviei porque izabel chegou. queria comida e atenção. comemos. conversamos. ela queria descanso. ela queria saber tantas coisas… expliquei-lhe minhas ignorãças. contei-lhe estórias. cantei-lhe… e ela dorme agora. ser pai é algo extraño. outra lágrima brota agora… duerme, duerme negrita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: