instruções para chorar

[sex] 1 de fevereiro de 2013

Não terminei o cubo mágico. Há uns cinco posts aguardado serem publicados. Uma cigarra canta muito alto agora pela manhã na minha janela. Meus olhos estão vermelhos. E tenho consulta médica daqui a pouco, as 11. E há uma rede preguiçosa e camuflada no meio de minha sala… É pra lá que eu vou agora.

E assim, parece nada, mas é muito… As tardes têm sido boas. Há papos sérios e  brincadeiras bem divertidas, leituras e artes e traquinagens… até praticamos as instruções para chorar (segundo julio cortázar) com izabel (8) e luiza (7)… E há a prosa e o mate com a dona maria, senhora minha avó tão pequenina…

e os afazeres… pintar a casa, limpar a casa, ler, ir ao dentista, marcar médico, pagar contas, ver tv, cortar a grama, cuidar dos pés… enfim. os dias são cheios e bons. e segunda agora volto a trabalhar.

isso aqui voltou para o ar http://boni.wordpress.com/.

e nem sei mais… só sei que o facebook me bloqueou por vinte e quatro horas. mas há dias que nem chego a ligar o pc ou a tv.

até voltei a escrever (são quase poemas… é preciso exercitá-los mais, lapidá-los, mas a inspiração é boa).

e que bom que a viola alegra os dias.

Abaixo, extraído daqui ó: http://carlostonet.wordpress.com/2010/07/10/instrucoes-para-chorar-cortazar-1-de-7/

Instruções para Chorar – Cortázar (1 de 7)

  • Deixando de lado os motivos, atenhamo-nos à maneira correta de chorar, entendendo por isto um choro que não penetre no escândalo, que não insulte o sorriso com sua semelhança desajeitada e paralela. O choro médio ou comum consiste numa contração geral do rosto e um som espasmódico acompanhado de lágrimas e muco, este no fim, pois o choro acaba no momento em que a gente se assoa energicamente.
  • Para chorar, dirija a imaginação a você mesmo, e se isto lhe for impossível por ter adquirido o hábito de acreditar no mundo exterior, pense num pato coberto de formigas e nesses golfos do estreito de Magalhães nos quais não entra ninguém, nunca.
  • Quando o choro chegar, você cobrirá o rosto com delicadeza, usando ambas as mãos com a palma para dentro. As crianças chorarão esfregando a manga do casaco. Na cara, e de preferência num canto do quarto. Duração média do choro, três minutos.

_________________________________________________________________________

Extraído do conto Manual de Instruções, do livro Histórias de Cronópios e Famas, de Julio Cortázar. Tradução de Gloria Rodrigues em Os 100 Melhores Contos de Humor da Literatura Universal, organizado por Flávio Moreira da Costa, Ediouro, 7ª Edição, 2001.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: