metadodia

[qui] 27 de março de 2014

chove.
e tal qual
os passarim,
aquieto.
descanso e
espero.

***

metadodia-matarcadernosdecampoeorganizarquartocomputadorfinançasplanejamentotarefasatrasadasdocursoeserpaitio.

p

o

r

e

n

q

u

a

n

t

o

a

b

s

o

r

v

o

a

c

h

u

v

a

e

p

i

n

g

o

l

e

t

r

a

s

p

a

l

a

v

r

a

s

i

d

e

i

a

s

c

á

 

e quando a chuva passa e o sol-entre-nuvens ilumina a tarde abafada… os jovens ocupam a reitoria – viva a ousadia e a luta. e meu estômago fica enojado com as pessoas normais, tão velhas e caducas, e tão fascistas… e meu pelo arrepia e meu sangue ferve junto com a coragem da juventude que diante de um “tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada,” sabe que “nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar“.

E penso em embaubas e carambolas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: