hy-brasil

[seg] 5 de janeiro de 2015

#1 onze e quarenta e cinco: por que escrever?

izabel chegou e perguntou, naquele tom todo seu e tão pouco, ou nada, sutil que eu amo tanto [há uma leve ironia aqui]: o que faço tão cedo em frente ao computador?

eu leio?! eu escrevo num blogue… que um dia irás ler [e no futuro… estás lendo isto aqui… e nem lembras do que te falei agora… lembrou?].

e enquanto escrevo este texto rola na itapema o programa soul vintage

#2 onze e cinquenta e nove: enquanto ela toma café, eu tomo meu mate e o dia está lindo… ensolarado e com uma leve brisa… e explico para ela porque ela deve até sua casa e abrir as janelas. mostro a minha e como todas as janelas e portas estão abertas e desta forma a casa é ventilada… ela parte, sem reclamar… e mais sobre ela para não esquecer que entre os dias dezoitovinte e oito do mês passado, em algum hora que não me recordo qual, me peguei mirando izabel e pensando como aquele ser ali, hoje, tão familiar e querido há quatro ou cinco anos atrás era tão estranho… estrangeira... e assim são os vínculos que se fazem no cotidiano, na relação repleta de erros e acertos. hoje tenho uma filha, e a meta deste ano é registrá-la. e eu sei… sou lento… mas cada um dá seu passo no seu tempo… e ai eu cresço um bocado depois deste passo.

e enquanto escrevo isto aqui toca na itapema o comentário do pedro leite falando da interpretação de billy swan – don’t be cruel.

#3 doze e treze: e é dois mil e quinze… uau… que esse tempo danado voa. final e começo de ano foram exaustivo… e andei doente.

e o título «o’brazil» ou «hy breasil» desta postagem, que motivou escrever por cá algumas linhas, vem da leitura do livro taipas – origem do homem do contestado – o caboclo de otacílio schüler. leitura segue bem interessante… ele articula fatos que eu ignorava… e a tese dele é interessante… desde a formação ibérica com a influencia dos maragatos, mouriscos, moçárabes… até os adelantados del rio de la plata, passando pelo caminho de peabiru… e ilha mítica flutuante hy-brasil. estou na metade do livro.

Abaixo, via wikipédia:

A origem da palavra gaélica O’Brazil é o celta Hy Breasil, que significa descendentes do vermelho, ou os do vermelho, onde o s é igual ao z (de onde Hy Breazil), do celta breasil, breazil para vermelho. Ressalte-se que o s do celta breasil só foi transliterado pelo s latino por manifesto erro de interpretação gráfica.

Neste contexto o vocábulo O’Brazil, os do vermelho, passou a constituir uma referência aos gregos e fenícios, os quais ao deixarem de comerciar o cinábrio com os celtas como que desapareceram nas brumas do Atlântico, tornando-se um povo mítico e afortunado, que nunca voltou à Irlanda, porque vivia feliz na misteriosa e paradisíaca ilha do Brazil. Esta ilha do Brazil foi depois incorporada no contexto mais vasto das ilhas míticas, ligando-se à grande tradição atlântica das ilhas de São Brandão.

lembrete: buscar poema O’Brasil do poeta irlandês Moore.

Historias de Amor e Morte

A única realidade é a Fantasia

O Quadro e o Risco

Blog sobre quadrinhos

Consultório Poético

Mariana Portela Weblog

marcelo labes

poeta & trapaceiro

verbiclara.wordpress.com/

LENGUA ESPAÑOLA, POESÍA Y MI GLORIOSA SANTA CLARA

COISAS SIMPLES

rita maltez

O Banheiro da Sereia

Quero expressar ao ejetar, escrever ao excretar

Alma Fuleira

Nas vivências in loco acreditamos que as capacidades criativas são mais aguçadas e gustativas.

Terminologia Atemporal

catártico, verborrágico, esquizofrênico

Filosofia Crítica

"Levar a filosofia às pessoas, levar as pessoas a filosofar." tiomas@yahoo.com

SOCIAIS & MÉTODOS

Ciências Sociais, métodos quantitativos, técnicas de pesquisa, R...

roger santana

poesia fora de moda

:: Dr. Pedro Gabriel :: Psicanalista

"A Psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor." (Sigmund Freud)

Ensaios e Notas

artes, humanidades e ciências sociais

andradetalis

Jornalismo se faz com coragem e sonho

.:Hellfire Club:.

Um pandemônio.

bálsamo benigno

"a flor flore, o colibri colibrisa, a Poesia Poesia"

Blog da Boitempo

Aqui você pode encontrar informações dos livros e eventos realizados pela editora Boitempo. E, principalmente, pode interagir e ajudar na construção da editora que ousou ter uma cara e conquistou seu espaço produzindo livros de qualidade

Horizontes Afins

Este é o blog de Filosofia e Cinema e Afins de Cassiano Terra Rodrigues

Bateope's Blog

Just another WordPress.com site

chilliandmint.wordpress.com/

Herbs and Spices Rock My World

GFP Blog

Pass it on

escamandro

poesia tradução crítica

Jardim do Mundo

Sustentabilidade - Viagem - Estilo de Vida

Feisty Little Woman

Geek Girl with Attitude

Livro de Viagens

Crónicas de Marco Neves

IMAGEM CORPO

passagens entre linguagens

Feicibânquer

Prosagens de Wir Caetano no Facebook. Monlevabuçu (MG).

arquitetando

falando de história da arquitetura, do urbanismo e da arte

Gaveta do Ivo

Poesia & Tradução

O Ponto Dentro do Círculo

Se as portas da percepção estivessem limpas, tudo apareceria para o homem tal como é: infinito. William Blake

vinteculturaesociedade

Uma perspectiva negra

Saracura

Design • Natureza • Arte

Filosofia Marxista

Os filósofos limitam-se a pensar o mundo, mas o que importa é transformá-lo.

Estereótipos

Os estereótipos e a psicologia social

Karina Kuschnir

desenhos, textos, coisas

Portal do Budismo

Budismo, Coisas Positivas da Vida e do Mundo

%d blogueiros gostam disto: