molloy

[qui] 15 de fevereiro de 2018

6h21. faz uma hora que estou acordado.

o mate segue quente. estou sistematizando as aulas de logo mais… serão apenas três turmas. pelo horário dessa semana… há choque com o horário da graduação, e a) não conseguirei cursar teoria literária brasileira I, se continuar assim; b) e ai já serão três disciplinas não cursas (exclusão ou fi?); c) e de nada adiantou trocar uma turma da tarde e uma da manhã por duas da noite, até piorou; d) e perderei, em termos de renda, seis aulas complementares… poderia ter pego 38/40; d)… mas o único ponto positivo é que o horário não parece tão insano olhando desse ponto.

e gosto desse embrulho antes de entrar em uma turma nova

12h54. almoçado. sestarei.

17h11. respira fundo. respira fundo… respira fundoooooooooooo. e aguenta o que há de vir.

21h36 perdi várias palavras hoje. e os nacos de chumbo se avolumam. são nuvens imensas… a gravidade dessa terra tornou-se absurda. tenho pedras no meu estômago. mil demônios arrebentam minha cabeça. tenho ânsia… o pavor de amanhã é tanto, a dor de agora é tanta… e há tentáculos de polvo em minha garganta… não digo, mal respiro… apanho por dentro, implodo… sou um cubo cerrado.

23h18 “Molloy” de Samuel Beckett

23h48 duas citações

O conceito é a prancha de surf com a qual descemos a onda do devir! O filósofo é um surfista. O conceito é o skate com o realizamos manobras no parque. O filósofo é um skatista. O conceito é a picareta com a qual escavamos cavernas, descemos mais fundo, abrimos galerias subterrâneas. O filósofo é um geólogo. O conceito é o foguete com qual o astronauta encaramos o infinito. O filósofo é um astronauta.

O conceito é o contorno, a configuração, a constelação de um acontecimento por vir. Os conceitos, neste sentido, pertencem de pleno direito à filosofia, porque é ela que os cria, e não cessa de criá-los. O conceito é evidentemente conhecimento, mas conhecimento de si, e o que ele conhece é o puro acontecimento, que não se confunde com o estado de coisas no qual ele se encarna” – Deleuze & Guattari, O que é  a Filosofia?, p. 42

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: