Archive for março, 2018

bokeh/hiraeth

2018, março 31, sábado

ñ há foco. apenas borrões.

***

nils>> the welsh have a word. hiraeth. grief for a home you cannot return. and as a young man, i left my wife and my young son to make my living. i was on the seas for months. when i returned, nothing was the same. my son was a young lad and my wife was not the woman i had left. i sat in my own home and did not belong.

jenai>> she left you?

nils>> she didn’t need to. she was already absent. but soon i spent more and more time on the sea.

jenai>>there was nothing you could do? how is that fair?

nils>> the world is the world. you cannot fault it for not behaving as you believe it should.

***

conclui o filme de ontem. não abri nenhuma página. parte de mim foge desesperadamente para lugar nenhum.

aquilo que temo contém aquilo que preciso

2018, março 30, sexta-feira
um pouco de thor.
«aquilo que temo contém aquilo que preciso».
ou um pouco de george… e camelo, e sua banda do mar:
«Pode ser o seu tamanho
Ou o jeito que você erra
No momento em que eu te ganho
Ou no barco que te leva
Pode ser o que você quer
Ou o que eu tenho pra te dar
Uma vida inteira pra viver
Ou um só segundo pra lembrar
Um dia eu vou ficar bem
Só pra te querer mais
Onde quer que eu ande bem
Domingo é pra te dar paz»
Banda do Mar - Pode Ser / Compositor: Marcelo Camelo
***
a minha ansiedade excessiva, por vezes me leva a uma inação. cá estou eu…

o coração das trevas

2018, março 28, quarta-feira

«Fotografar pessoas é violá-las, ao vê-las como elas nunca se vêem, ao ter delas um conhecimento que elas nunca podem ter; transforma as pessoas em objetos que podem ser simbolicamente possuídos. Assim como a câmera é uma sublimação da arma, fotografar alguém é um assassinato sublimado – um assassinato brando, adequado a uma época triste e assustada. […] Quando temos medo, atiramos, mas quando ficamos nostálgicos, tiramos fotos.» Susan Sontag, On Photography.

 

sair de casa já é se aventurar… é um desafio, uma conquista… consegui ir para a aula de teoria literária… análise de édipo rei, de Sófocles.

e uma penca de referências antropológicas citadas e outras literárias… um livro ainda não lido: Heart of Darkness – Joseph Conrad

e encontrei ju, na hora do café. não votei. matei aula de estudos gramaticais. mas voltei para dormir antes de ir para as aulas da tarde. e as aulas foram boas… da tarde e da noite.

NOTAS MUSICAIS
Karina Buhr - Apenas um Rapaz Latino Americano (Som Brasil)
Madeleine Peyroux - Smile
Fiona Apple - Across The Universe