tab a

[seg] 19 de março de 2018

começar a semana dormindo duas horas é animador. ir para aula sem ler os textos… desafiador. gramática criativa… interessante, e cantigas de amor e de amigo… preciso voltar e reler…

e para os textos de literatura… comprei cachaça para joder com a autocensura/superego… mas disto nada adiantará se não dedicar um punhado de tempo para as leituras dos textos base e textos extras…

ou jogo a toalha. e vou dormir.

saldo do dia: segundo texto não enviado para a disciplina. mas tive um insight para o artigo final… “Soneto”

e o tab a chegou.

***

ENTRE LO QUE VEO Y DIGO… /  A Roman Jakobson / 1 / Entre lo que veo y digo, / entre lo que digo y callo, / entre lo que callo y sueño, / entre lo que sueño y olvido, / la poesía. / Se desliza / entre el sí y el no: / dice / lo que callo, / calla / lo que digo, / sueña / lo que olvido. / No es un decir: / es un hacer. / Es un hacer / que es un decir. / La poesía / se dice y se oye: / es real. / Y apenas digo / es real, / se disipa. / ¿Así es más real? / 2 / Idea palpable, / palabra / impalpable: / la poesía / va y viene / entre lo que es / y lo que no es. / Teje reflejos / y los desteje. / La poesía / siembra ojos en la página, / siembra palabras en los ojos. / Los ojos hablan, / las palabras miran, / las miradas piensan. / Oír / los pensamientos, / ver / lo que decimos, / tocar / el cuerpo de la idea. / Los ojos / se / cierran, / las palabras se abren. / Octavio Paz.

***

Madredeus – O pastor – 0:03 // Composição: Pedro Ayres Magalhães // Ai que ninguém volta / Ao que já deixou / Ninguém larga a grande roda / Ninguém sabe onde é que andou / Ai que ninguém lembra / Nem o que sonhou / (E) aquele menino canta / A cantiga do pastor / Ao largo / Ainda arde / A barca / Da fantasia / E o meu sonho acaba tarde / Deixa a alma de vigia / Ao largo / Ainda arde / A barca / Da fantasia / E o meu sonho acaba tarde / Acordar é que eu não queria.

Madredeus – A vaca de fogo – 3:28 // Composição: Pedro Ayres Magalhães / Gabriel Gomes // À porta daquela igreja / Vai um grande corrupio (2x) / Às voltas de uma coisa velha / Reina grande confusão (2x) / Os putos já fogem dela / Deitam fogo a rebentar (2x) / Soltaram uma vaca em chamas / Com um homem a guiar (2x) / São voltas / Ai, amor, são voltas / São as voltas / São as voltas da maralha / Ai, são voltas / Ai, amor, são voltas / São as voltas da canalha / Ai, são voltas, sete voltas / São as voltas da maralha / Ai, são voltas, sete voltas / São as voltas da canalha (refrão) / À porta daquela igreja / Vive o ser tradicional (2x) / Às voltas de uma coisa velha / E não muda a condição (2x) / À porta daquela igreja / Vai um grande corrupio (2x) / Às voltas de uma coisa velha / Reina grande confusão (2x).

Madredeus – Os senhores da guerra – 7:38 // Composição: Pedro Ayres Magalhães / Francisco Ribeiro // Lá fora estão os Senhores da guerra / E cantam já hinos de vitória / Qual é a história desta terra? / É o medo / Ali mesmo / Cá dentro estão os homens à espera / Unidos no destino da terra / Já não há memória de paz na / Terra / E o medo / Ali mesmo / Ó terra / Mais um dia a nascer / Ai, é menos um dia a perder / É tão pouca a glória duma guerra / E os homens que fazem as vitórias / Já não há memória de paz na terra / E o medo.

***

e que venha a noite.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: