Archive for abril, 2018

titônia

2018, abril 30, segunda-feira

unnamed

O girassol-mexicano também conhecido como mão-de-deus, titônia, boldo-japonês, flor do amazonas e margaridão amarelo

***

O Girassol / Ira! 

***

editado dia: 27/12/2018 02:51. index, capa, fixado.

shelf cloud «« anterior« » próximo »» stop #article13

poema de helena lanari

2018, abril 29, domingo

das aulas de literatura e poesia:

poema de helena lanari

Gosto de ouvir o português do Brasil
Onde as palavras recuperam sua substância total
Concretas como fruto nítidas como pássaros
Gosto de ouvir a palavra com suas sílabas todas
Sem perder sequer um quinto de vogal

Quando Helena Lanari dizia o «coqueiro»
O coqueiro ficava muito mais vegetal.

Sophia de Mello Breyner Andresen
In Geografia, 1.ª edição, Lisboa, Edições Ática, 1967
sophia geografia (1)
e pesquisando… encontro isto: Os versos falados de Sophia, por Eucanaã Ferraz 
***
e a série do dia: Poldark

Poldark – Demelza’s Song

I’d pluck a fair rose for my love / I’d pluck a red rose blowing / Love’s in my heart / A-trying so to prove / What your heart’s knowing. / I’d pluck a finger on a thorn / I’d pluck a finger bleeding / Red is my heart / Wounded and forlorn / And your heart needing. / I’d hold a finger to my tongue / I’d hold a finger waiting / My heart is sore / Until it joins in song / Wi’ your heart mating.

***

não fotografei o girassol. não sai de casa… almocei com meu pai, ele contou estórias de sua infância e adolescência. foi bonito. são raros os momentos… esses momentos. e como sempre… a tarde foi linda… olhando tudo aqui de cima, esse azul, esse mar, esses barcos, esse horizonte…  e poente, esse céu rosa e púrpura esvaecendo… indo do azul cobre até o indico… quase negro.

wǔ (五)

2018, abril 28, sábado

The Rolling Stones – Sympathy For The Devil // MI0000367393Please allow me to introduce myself / I’m a man of wealth and taste / I’ve been around for a long, long year / Stole many a man’s soul to waste / And I was ‘round when Jesus Christ / Had his moment of doubt and pain / Made damn sure that Pilate / Washed his hands and sealed his fate / Pleased to meet you / Hope you guess my name / But what’s puzzling you / Is the nature of my game / I stuck around St. Petersburg / When I saw it was a time for a change / Killed the czar and his ministers / Anastasia screamed in vain / I rode a tank / Held a general’s rank / When the blitzkrieg raged / And the bodies stank / Pleased to meet you / Hope you guess my name, oh yeah / Ah, what’s puzzling you / Is the nature of my game, oh yeah / (Woo woo, woo woo) / I watched with glee / While your kings and queens / Fought for ten decades / For the gods they made / (Woo woo, woo woo) / I shouted out, / “Who killed the Kennedys?” / When after all / It was you and me / (Who who, who who) / Let me please introduce myself / I’m a man of wealth and taste / And I laid traps for troubadours / Who get killed before they reached Bombay / (Woo woo, who who) / Pleased to meet you / Hope you guessed my name, oh yeah / (Who who) / But what’s puzzling you / Is the nature of my game, oh yeah, get down, baby / (Who who, who who) / Pleased to meet you / Hope you guessed my name, oh yeah / But what’s confusing you / Is just the nature of my game / (Woo woo, who who) / Just as every cop is a criminal / And all the sinners saints / As heads is tails / Just call me Lucifer / ‘Cause I’m in need of some restraint / (Who who, who who) / So if you meet me / Have some courtesy / Have some sympathy, and some taste / (Woo woo) / Use all your well-learned politesse / Or I’ll lay your soul to waste, mm yeah / (Woo woo, woo woo) / Pleased to meet you / Hope you guessed my name, mm yeah / (Who who) / But what’s puzzling you / Is the nature of my game, mm mean it, get down / (Woo woo, woo woo) / Woo, who / Oh yeah, get on down / Oh yeah / Oh yeah! / (Woo woo) / Tell me baby, what’s my name / Tell me honey, can ya guess my name / Tell me baby, what’s my name / I tell you one time, you’re to blame / Oh, who / Woo, woo / Woo, who / Woo, woo / Woo, who, who / Woo, who, who / Oh, yeah / What’s my name / Tell me, baby, what’s my name / Tell me, sweetie, what’s my name / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Oh, yeah / Woo woo / Woo woo // Compositores: Keith Richards e Mick Jagger

Francisco Tárrega – Capricho árabe

Alice Coltrane – Turiya e Ramakrishna

Claude Debussy – Rêverie

Silva – É Preciso Dizer // É preciso dizer / Quando olhas assim / Uma coisa me atropela / Dentro o peito / Como é que se faz / Elevado do chão / Eu flutuo nessa coisa / Do teu jeito / Era noite, já foi / Quase o dia passou / Eu me perco nessas horas / Que te vejo / Deixa ser como é / Tu fizeste outro mar / O oceano dessas coisas / Que desejo / Faz sentido, já é / Essa forma de ver / Sabes bem me manter / Sabes como chegar / Esse mar já deu pé / Nem preciso dizer / Amanhã há de ser / Nosso filme a passar // Compositores: Lucas Souza e Lucio Souza

Silva – Ainda Lembro // Ainda lembro o que passou / Eu, você, em qualquer lugar / Dizendo “aonde você for eu vou” / E quando perguntei / Ouvi você dizer / Que eu era tudo / O que você sempre quis / Mesmo triste eu ‘tava feliz / E acabei acreditando em ilusões / Eu nem pensava em ter / Que esquecer você / Agora vem você dizer / “Amor, eu errei com você / E só assim pude entender / Que o grande mal que eu fiz / Foi a mim mesmo” / Vem você dizer / “Amor, eu não pude evitar” / E eu te dizendo / “Ligue o som / E apaga a luz” / ‘Inda lembro o que passou / Eu, você, em qualquer lugar / Dizendo “aonde você for eu vou” / E quando perguntei / Ouvi você dizer / Que eu era tudo / O que você sempre quis / Mesmo triste eu ‘tava feliz / E acabei acreditando em ilusões / E eu nem pensava em ter / Que esquecer você / Agora vem você dizer / “Amor, eu errei com você / E só assim pude entender / Que o grande mal que eu fiz / Foi a mim mesmo” / Vem você dizer / “Amor, eu não pude evitar” / E eu te dizendo / “Ligue o som / E apaga a luz” // Compositores: Jose Fernando Gomes Dos Reis e Marisa De Azevedo Monte

Silva – Imergir // Fiquei a ver navios / No mar do seu jardim / Foi bem melhor a brisa / Do que pensei que iria ser / Navios dizem recomeço / Do mar ninguém chegou ao fim / Eu vou deixar seu nome imergir / Você tem seus motivos / E os cacos no jardim / Não vou tentar juntá-los / Melhor deixar o mar varrer / Navios dizem recomeço / Do mar ninguém chegou ao fim / Eu vou deixar seu nome imergir / Aah, aah, aah aah / Aah, aah, aah aah / Aah, aah, aah aah / Cartas, imergi-las / Fotos, imergi-las / Datas, imergi-las / Discos, imergi-los / Livros, imergi-los / Beijos, imergi-los / Rastros, imergi-los / Pro seu fim / Cartas, imergi-las / Fotos, imergi-las / Datas, imergi-las / Discos, imergi-los / Livros, imergi-los / Beijos, imergi-los / Rastros, imergi-los / Pro seu fim // Compositores: Lucas Souza e Lucio Souza

Silva – Infinito Particular // Eis o melhor e o pior de mim / O meu termômetro, o meu quilate / Vem, cara, me retrate / Não é impossível / Eu não sou difícil de ler / Faça sua parte / Eu sou daqui, eu não sou de Marte / Vem, cara, me repara / Não vê, tá na cara, sou porta bandeira de mim / Só não se perca ao entrar / No meu infinito particular / Em alguns instantes / Sou pequenina e também gigante / Vem, cara, se declara / O mundo é portátil / Pra quem não tem nada a esconder / Olha minha cara / É só mistério, não tem segredo / Vem cá, não tenha medo / A água é potável / Daqui você pode beber / Só não se perca ao entrar / No meu infinito particular // Composição: Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte

Silva – Beija Eu // Seja eu! / Seja eu! / Deixa que eu seja eu / E aceita / O que seja seu / Então deita e aceita eu / Molha eu! / Seca eu! / Deixa que eu seja o céu / E receba / O que seja seu / Anoiteça e amanheça eu / Beija eu! / Beija eu! / Beija eu, me beija / Deixa / O que seja ser / Então beba e receba / Meu corpo no seu / Corpo eu, no meu corpo / Deixa! / Eu me deixo / Anoiteça e amanheça (ah ah ah ah ah ah ah) / Seja eu! / Seja eu! / Deixa que eu seja eu / E aceita / O que seja seu / Então deita e aceita eu / Molha eu! / Seca eu! / Deixa que eu seja o céu / E receba / O que seja seu / Anoiteça e amanheça eu / Beija eu! / Beija eu! / Beija eu, me beija / Deixa / O que seja ser / Então beba e receba / Meu corpo no seu / Corpo eu, no meu corpo / Deixa! / Eu me deixo / Anoiteça e amanheça (ah ah ah ah ah ah ah) / Beija eu! / Beija eu! / Beija eu, me beija / Deixa / O que seja ser / Então beba e receba / Meu corpo no seu / Corpo eu, no meu corpo / Deixa! / Eu me deixo / Anoiteça e amanheça ahh // Compositores: Arnaldo Antunes, Arto Lindsay e Marisa Monte

**

do insight… ser ponta de lança, ponta firme, um homem válido.

e das coisas de hoje… sábado de folga total.