em transição

[qua] 4 de abril de 2018

ouço minha respiração, como é estranho. sou pesado como o ar no meu peito. e essa quantidade irascível de palavras tem relação com o silêncio da minha boca. a sede que seca. e ser e aprender sendo mais peripatético, talvez. preciso descer, e é isso. chega mais perto de mim… e o que os outros estão a falar… sei lá eu, todo esse negócio de definição de identidade… é fachada fechada. apenas vou ficar por cá, em paz com o meu caos. e amanhã, cedo, a gente se encontra noutra batida do mar, na mudança do vento. quando esse garapuvu cair. pois não vim aqui para impressionar, mas eu devia não esquecer dos meus defeitos. dar um viva a vaia e sacar, que se é apenas isso aí, que mal se vê, esse monte de b e s t e i r a s / d e s p r o p ó s i t o s / p e r a l t a g e n s / i n u t i l i d a d e s / d e l í r i o s. amanhã a lua, o sol, estarão em outras casas… e os planetas poderão até se achegar.

«O poeta pôde falar por metáforas, como por exemplo em: “Todos os outros, deuses e guerreiros, dormiam a noite inteira“; e logo a seguir diz: “quando olhava para a planície de Troia… o ruído das flautas e das siringes“. Seguramente, “todos” está em lugar de “muitos” por metáfora, pois o termo “todo” contém a ideia de “muito”. Também: “a única que não se deita”, deve-se entender por metáfora, pois o mais conhecido é o que está só.» Arte Poética – Aristóteles

***

01 – Nada em vão – 00:00 02 – Hourglass – 03:06 03 – Mon nom – 06:39 04 – Irene – 10:48 05 – Mana – 14:06 06 – Fall asleep – 16:46 07 – The ribbon – 20:06 08 – O cometa – 24:56 09 – Cavalo – 27:49 10 – I’m ready – 30:25 11 – Tardei – 34:16

Nada em vão / No espaço entre eu e você / No silêncio um grito / O sim e o não / Eis então / Que o pedaço de mim / Que é só teu / É intento sem / Tanto intenção / Quando eu vejo você / Me olhando assim / Vendo em mim / O que eu vejo em ti / Qual razão / É medir o imenso da sede / Se cede o senso / À sensação / Ilusão / É a veste que / Faz-te volver / Que me envolve e verte / Afeto e afã / Quando eu vejo você / Me olhando assim / Vendo em mim / O que eu vejo em ti / Compositor: Rodrigo Amarante De Castro Neves
***

e incidental: Little Joy – Little Joy

isto a cima foi salvo há dez horas atrás…

e abaixo… há poucos segundos, antes de trocar o nome do blogue, ao abrir o google, um doodle que homenageia maya angelou:

Still I Rise

You may write me down in history
With your bitter, twisted lies,
You may trod me in the very dirt
But still, like dust, I’ll rise.
Does my sassiness upset you?
Why are you beset with gloom?
’Cause I walk like I’ve got oil wells
Pumping in my living room.
Just like moons and like suns,
With the certainty of tides,
Just like hopes springing high,
Still I’ll rise.
Did you want to see me broken?
Bowed head and lowered eyes?
Shoulders falling down like teardrops,
Weakened by my soulful cries?
Does my haughtiness offend you?
Don’t you take it awful hard
’Cause I laugh like I’ve got gold mines
Diggin’ in my own backyard.
You may shoot me with your words,
You may cut me with your eyes,
You may kill me with your hatefulness,
But still, like air, I’ll rise.
Does my sexiness upset you?
Does it come as a surprise
That I dance like I’ve got diamonds
At the meeting of my thighs?
Out of the huts of history’s shame
I rise
Up from a past that’s rooted in pain
I rise
I’m a black ocean, leaping and wide,
Welling and swelling I bear in the tide.
Leaving behind nights of terror and fear
I rise
Into a daybreak that’s wondrously clear
I rise
Bringing the gifts that my ancestors gave,
I am the dream and the hope of the slave.
I rise
I rise
I rise.
Maya Angelou, “Still I Rise” from And Still I Rise: A Book of Poems.  Copyright © 1978 by Maya Angelou

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: