terra prometida

[seg] 9 de abril de 2018

três notas de introdução:

#nota 1 – sobre o público/privado. há um fluxo intenso, além do normal, de visualização para este blogue… o que gera um duplo movimento, que no primeiro momento é um sensação interessante de ser observado e na seguinte de sentir-me desconfortável… mas isto passa… logo mais isto torna-se novamente um lugar obscuro, cheio de notas soltas, que ninguém visitará.

#nota 2 – sobre a estética das coisas minúsculas. gosto de escrever em caixa baixa.

#nota 3 – sobre as postagens diárias. [a terceira nota perdi, enquanto digredia… talvez tenha a ver com a minha dificuldade em sair de casa desde semana passada… vou me esgueirando… mas a nota… essa eu não encontrei no fluxo dos pensamentos… ] encontrei, era sobre escrever apenas uma postagem por dia, outra mania minha. isto aqui funciona como um diário/bloco de notas/caderno de campo/rascunho poético/playlist/relatório sentimental…

***

e ainda de ontem, enquanto mergulhava no cinema argentino…

Valentin, belíssimo.

Valentin (Rodrigo Noya) é um menino esperto e curioso de apenas nove anos da Buenos Aires dos anos 1960. O guri sonha em se tornar astronauta, e boa parte desse desejo está em seu tédio com a vida em terra plana. Ele mora com a rígida avó (Carmen Maura), ainda em luto após o recente falecimento do marido, em uma casa simples da capital do país. O tempo vago depois da escola tradicional onde estuda é utilizado para construir maquetes de foguetes e roupas especiais para desbravar o espaço sideral. O pai (interpretado pelo próprio diretor) pouco visita e a mãe, a quem ele sonha em conhecer, está desaparecida desde o divórcio entre o casal. Seu familiar mais próximo é o tio Chiche (Jean Pierre Noher), também com encontros casuais. A falta da figura materna o aproxima de Leticia (Julieta Cardinali), a nova namorada de seu progenitor. Fragmento da sinopse extraido do Canal Brasil. Disponível em: http://canalbrasil.globo.com/programas/cone-sul/materias/assista-ao-filme-valentin-no-dia-0810-22h.htm

e ontem também vi novamente o episódio da excelente série mish mash, do canal curta, sobre o museu da pessoa.

e hoje, o episódo resistir, fugir ou morrer;  da série: Terra Prometida | 6 Episódios de 26 Minutos ; Gênero: Documentário ; Diretor: Paschoal Samora ; Duração: 26min. Ano no: 2015 País: Brasil     UF: RJ

Abaixo, um trecho da sinopse e link para resumo e apresentação da série, disponível em: canalcurta.tv.br/filme/?name=resistir_fugir_ou_morrer

 

***

e que textos… ótimo site de Cristina Fürst

Poeticamente digredia, devaneava. Nada poderia estancar o sangue que jorrava de seus invisíveis poros, colorindo de tal forma sua visão geográfica que o fazia enxergar tudo vermelho rubi. A cor do inferno diriam.

***

Pesadelo (Maurício Tapajós, Paulo Cesar Pinheiro) Quando o muro separa uma ponte une Se a vingança encara o remorso pune Você vem me agarra, alguém vem me solta Você vai na marra, ela um dia volta E se a força é tua ela um dia é nossa Olha o muro, olha a ponte, olhe o dia de ontem chegando Que medo você tem de nós, olha aí Você corta um verso, eu escrevo outro Você me prende vivo, eu escapo morto De repente olha eu de novo Perturbando a paz, exigindo troco Vamos por aí eu e meu cachorro Olha um verso, olha o outro Olha o velho, olha o moço chegando Que medo você tem de nós, olha aí O muro caiu, olha a ponte Da liberdade guardiã O braço do Cristo, horizonte Abraça o dia de amanhã Olha aí… Olha aí… Olha aí…

***

fechou a tarde. 16h22. preciso sair… ir trabalhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: