tem coisa que só sai da gente por escrito

[qui] 24 de maio de 2018

coisa_que-1

alguém fotografou isto [um lambe-lambe].

mas hoje nada.

nenhuma palavra.

reescrever.

em contagem regressiva.

nada para dizer.

falo demais.

cansaço.

ando sem horários.

***

«eu que não amo você, envelheci dez anos ou mais nesse último mês. eu que não bebo, pedi um conhaque pra enfrentar o inverno que entra pela porta que você deixou aberta ao sair. o certo é que eu dancei sem querer dançar e agora já nem sei qual é o meu lugar… dia e noite sem parar, procurei sem encontrar a palavra certa, a hora certa de voltar, a porta aberta, a hora certa de chegar…» eu que não amo você. composição: humberto gessinger

a primeira veio do nada, como uma frase que a gente lembra de parte, sem saber exatamente de onde ou quando… veio quando eu rolava na cama, antes de dormir.

a segunda veio como um link… e tem um belo poema, e é lenine.

«Saudade é um lindo bicho
Que no escuro se orienta
Que da fome se alimenta
Que tem a dor por capricho
E só quando dói alenta

Saudade é um bicho estranho
De natureza selvagem
Porém de fina engrenagem

Crescendo a perder tamanho
Vê-se minguar de coragem

Enquanto verso a saudade
O bicho, feito quimera
Partido pela metade
Meu coração acelera
O mudo rugir da fera
É quem impõe sem piedade
O meu compasso de espera

Saudade é um bicho grande
Muito maior do que eu penso
Quão mais se expande, mais denso
Quão mais denso, mais se expande
Saudade é um bicho imenso» bicho saudade, composição de João Cavalcanti e Lenine

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: