go, blvesman, go…

[sáb] 24 de novembro de 2018

meia madrugada (três). o bairro enfim dorme (alguém acabou de desligar o som). devia estar dormindo (estou cafeinado).

estou sentindo aquele gosto amargo de quem não entendeu nada.

«Durante toda a sua vida, estudara o universo, mas desprezara sua mais clara mensagem: para criaturas pequenas como nós, a vastidão só é suportável através do amor.» Carl Sagan – No livro Contato, de 1985

***

entenda…

“BLUESMAN”
Baco Exu do Blues

1903.

A primeira vez que um homem branco observou um homem negro, não como um um “animal” agressivo ou força braçal desprovida de inteligência. Desta vez percebe-se o talento, a criatividade, a MÚSICA! O mundo branco nunca havia sentido algo como o “blues”.
Um negro, um violão e um canivete. Nasce na luta pela vida, nasce forte, nasce pungente. Pela real necessidade de existir!

O que é ser “Bluesman”?

É ser o inverso do que os “outros” pensam. É ser contra corrente, ser a própria força, a sua própria raiz. É saber que nunca fomos uma reprodução automática da imagem submissa que foi criada por eles.

Foda-se a imagem que vocês criaram.

Não sou legível. Não sou entendível.

Sou meu próprio deus.
Sou meu próprio santo. Meu próprio poeta.

Me olhe como uma tela preta, de um único pintor.
Só eu posso fazer minha arte. Só eu posso me descrever.

Vocês não têm esse direito.

Não sou obrigado a ser o que vocês esperam! Somos muito mais!

Se você não se enquadra ao que esperam…
Você é um “Bluesman”.

Diretor: Douglas Ratzlaff Bernardt Roteiro: Baco Exu do Blues, Douglas Ratzlaff Bernardt, Christiano Vellutini, Lucas Andrade, Hugo Veiga, Diego Machado, Renato Zandoná, Paula Santana, Beatriz Durlo Diretor de Fotografia: Lucas Oliveira

***

Chuck Berry – Johnny B. Goode (Live 1958)

Deep down in Louisiana, close to New Orleans / Way back up in the woods among the evergreens / There stood a log cabin made of earth and wood / Where lived a country boy named Johnny B. Goode / Who never ever learned to read or write so well / But he could play a guitar just like a-ringin’ a bell / Go, go, go, Johnny, go, go / Go, Johnny, go, go / Go, Johnny, go, go / Go, Johnny, go, go / Johnny B. Goode // He used to carry his guitar in a gunny sack / Go sit beneath the tree by the railroad track / Oh, the engineers would see him sittin’ in the shade / Strummin’ with the rhythm that the drivers made / People passing by they would stop and say / Oh my, but that little country boy can play / Go, go, go, Johnny, go, go / Go, Johnny, go, go / Go, Johnny, go, go / Go, Johnny, go, go / Johnny B. Goode // His mother told him: Some day you will be a man / And you will be the leader of a big old band / Many people comin’ from miles around / To hear you play your music ‘till the sun go down / Maybe someday your name will be in lights / Sayin’: Johnny B. Goode tonight // Go, go, go, Johnny, go / Go, go, go, Johnny, go / Go, go, go, Johnny, go / Go, go, go, Johnny, go / Go, Johnny B. Goode

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: