na casa daquele cara

2019, fevereiro 3, domingo

ontem fiquei cansado demais. mas fiz babaganuche;
ontem fizemos, eu e meu pai, uma estante para os livros… é provisoria, mas é melhor que em caixas de feira.
e os gatos adoraram a estante… mas não gostaram da ração nova.
anteontem eu deveria ter pintado, mas adiei. ontem eu devia ter pintado, mas choveu. hoje acordei tarde e até o momento estou sem vontade, mas é quase a única tarefa do dia.
a outra tarefa é achar a minha carteira de motorista, supostamente perdida na montanha de papéis sobre a mesa… e organizar os documentos nas pastas.
mas o clima de vento sul é tão gostoso e bonito… dá vontade de ficar o dia inteiro à toa. observando a dança das árvores, o mar crespo, os tesourões no alto do morro, entre as árvores, equilibrando-se ao vento, e na altura do meu olho… a poucos metros.
meu almoço, agora, é esdrúxulo… más ‘tá uma delícia: babaganoush, tomate seco, rúcula, feijão, mandioca frita, macarrão e batata. é um exagero eu sei, mas é o desjejum.
pelo segundo dia, dormi com a porta aberta e no sofá da sala… dora dormiu aos meus pés. quando o despertador tocou, ela fez uma festa… doce ilusão, voltei a dormir.
quando minha mãe me acordou hoje cedo, dora ficou faceira também… e quando meu pai me acordou… e quando a chuva me acordou… e quando izabel me acordou… enfim, fiquei deitado até as 13h. dora ficou aos meus pés. rocando e/ou suspirando.
nosso passeio foi adiado até o começo da tarde.
P_20190203_155900_HDR.jpglembrar de tirar foto da copa do garapuvu… nesses nossos passeios, eu costumo abraçar as árvores lá de casa…e curtir essa sensação de ficar bem pequeno e no meio da mata.
e a dora sabe esperar o mate… enquanto aqueço a água, preparo a erva na cuia, troco a água dela e dou a ração… mas é só pegar minha cuia e a garrafa térmica, que ela corre para o portão. ela sabe que é hora de explorar a mata, a rua/trilha e terrenos baldios da vizinhança…
mas hoje como me acordaram várias vezes… eu me recordo dos meus sonhos.
o que mais me marcou foi: havia alguma confraternização/reunião/visita na minha casa e eu não queria ver ninguém… e entre ficar na bad, alone, eu comecei a andar… e sair… e de repente, andando em espiral por cômodos, corredores, vielas, ruas, quadras… eu me perdi. e em algum momento fiquei/estava nu… e até que ao longe… avistei a construção do muro de pedras que havia estado numa das passagens anteriores… e me encontrei… mas era longe… e retornei, com a companhia de uma pessoa estranha, que era de longe, e que ia para a direção da mesma cidade que eu. e alguém me acordou.
e houve outro sonho, que não me recordo se foi antes desse ou depois… mas eu estava em um quarto de hotel, gigante… haviam pessoas, e era a reunião de alguma coisa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: