Archive for the '25' Category

o último reino de valhala

2019, janeiro 25, sexta-feira

e não é que há uma terceira temporada?!

hoje foi assim… abre a casa, fecha a casa, abre a casa, fecha a casa… chuva e sol, pancadas e raios… às vezes chove ali do lado enquanto aqui faz sol… as vezes chove aqui enquanto faz sol lá… noutras é sol e chuva ao mesmo tempo. mas quase sempre é eu absorto aqui dentro de casa, de mim… fiquei triste parte considerável do dia… por sentir esse sentimento ruim, de mágoa, dor… e não fiz nada além de ficar sozinho e para não pensar, apenas netflixei... acompanhando uhtred em the last kingdom.

***

a trilha sonora do dia: Milágrimas | Ná Ozzetti

***

e procurando uma imagem para ilustrar essa postagem, parei por cá, neste caligrama de apollinaire, no blog palavra de pantera

guillaume apollinaire, calligrammes, paris, gallimard1.0

a aroeira tombou

2019, janeiro 25, sexta-feira

a aroeira tombou, pela chuva de ontem… mas ainda segue viva. dormi no sofá, com as portas e janelas abertas. o gato insistiu, e apesar do pouco espaço e de minha mania de rolar prá lá e prá cá… ele conquista um pedaço… acordo com eles aos meus pés. e há uma goteira no meu futuro quarto. a chuva é estrondosamente alta quando bate no telhado… certas pessoas são muito tóxicas… às vezes é melhor ficar sozinho. às vezes eu busco as melhores palavras, as mais precisas… noutras eu desisto da vida, apenas fico triste. sou triste…

mas eu ainda sou um cara de sorte. todos temos nossos escombros e ruínas… e nada é justo, e pouco é certo.

Oh! Sweet Nuthin’ / The Velvet Underground
Say a word for Jimmy Brown / He ain’t got nothing at all / Not a shirt right of his back / He ain’t got nothing at all / And say a word for Ginger Brown / Walks with his head down to the ground / Took the shoes right of his feet / To poor boy right out in the street / And this is what he said / Oh sweet nuthin’ / She ain’t got nothing at all / Oh sweet nutin’ / She ain’t got nothing at all / Say a word for Polly May / She can’t tell the night from the day / They threw her out in the street / But just like a cat she landed on her feet / And say a word for Joanna Love / She ain’t got nothing at all / Cause everyday she falls in love / And every night she falls when she does / She said / Oh sweet nuthin’ / You know she ain’t got nothing at all / Oh sweet nutin’ / She ain’t got nothing at all / Oh let me hear you! / Say a word for Jimmy Brown / He ain’t got nothing at all / Not a shirt right of his back / He ain’t got nothing at all / And say a word for Ginger Brown / Walks with his head down to the ground / Took the shoes right of his feet / To poor boy right out in the street / And this is what he said / Oh sweet nuthin’ / She ain’t got nothing at all / Oh sweet nutin’ / She ain’t got nothing at all / She ain’t got nothing at all / Oh sweet nutin’ / She ain’t got nothing at all / She ain’t got nothing at all / She ain’t got nothing at all / Compositor: Lou Reed

r-2931982-1444147763-9779.jpeg

ou how does it feel?

i think i’m on another world with you

2018, dezembro 25, terça-feira

Onlyonesgirl (1)

GênerosNew wave/pós-punk, Punk
**

e estou revirando baús [wayback machine].

e como eu não me recordava… da minha carapaça, fui buscar nas coisas que eu lia… mundissa, tete-a-tete… e boom, lá está, quase nada… mas já é alguma coisa. sei que há outras fragmentos, estilhaços, cacos perdidos por ai… mas a memória não ajuda. dias desses eu lembro… por enquanto, enquanto amanhece… i think i’m on another world with you… i think i thought i saw you try

but that was just a dream...

***

como é engraçado voltar no tempo… é, estou sentindo-me velho, mais velho. mas deve ser só esse cansaço e o sono chegando, enquanto a manhã já está. só não esqueça o conselho do velho rosa:

«Toda vez que a gente quer alguma coisa, e não sabe o quê, então é porque a gente está é com sede dum bom copo d’água, ou carecendo de ouvir música tocada…» João Guimarães Rosa, da novela “Buriti”, em “Noites do Sertão”, no livro ‘Corpo de Baile’. 1965.