Archive for the 'Guimarães Rosa – João Guimarães Rosa' Category

o senhor já sabe: viver é etcétera…

2019, fevereiro 1, sexta-feira

dormir que é bom, nada.

eu ainda não comprei a estante… nem pintei a parede… era hoje eu sei. mas já começo a desmontar as caixas de livros e organizá-los e empilhá-los… meu deus… por que eu tenho tanto livro assim? abro uma página ao acaso de um livro ao acaso… e eis:

9788520912096-rosa-rosa-grande-sertao-veredas-1606977080«Ah, tem uma repetição, que sempre outras vezes em minha vida acontece. Eu atravesso as coisas – e no meio da travessia não vejo! – só estava era entretido na idéia dos lugares de saída e de chegada. Assaz o senhor sabe: a gente quer passar um rio a nado, e passa; mas vai dar na outra banda é num ponto muito mais em baixo, bem diverso dó que em primeiro se pensou. Viver não é muito perigoso?» (p. 51)

Trechos de Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

e aquela preguiça de digitar tudo… levou-me até aqui: «Miradas, olhares de (apenas) uma latino-americana». mais citações aqui:

A poesia de “Grande sertão: veredas”

ps: e aqui tá um calor dos infernos… são quase duas da manhã e ainda está quente… dora que está gostando… até ronca a desgraça. pus o ventilador na direção dela. eu amo árvores, livros e bichos. devia ter sido biólogo/botânico.

i think i’m on another world with you

2018, dezembro 25, terça-feira

Onlyonesgirl (1)

GênerosNew wave/pós-punk, Punk
**

e estou revirando baús [wayback machine].

e como eu não me recordava… da minha carapaça, fui buscar nas coisas que eu lia… mundissa, tete-a-tete… e boom, lá está, quase nada… mas já é alguma coisa. sei que há outras fragmentos, estilhaços, cacos perdidos por ai… mas a memória não ajuda. dias desses eu lembro… por enquanto, enquanto amanhece… i think i’m on another world with you… i think i thought i saw you try

but that was just a dream...

***

como é engraçado voltar no tempo… é, estou sentindo-me velho, mais velho. mas deve ser só esse cansaço e o sono chegando, enquanto a manhã já está. só não esqueça o conselho do velho rosa:

«Toda vez que a gente quer alguma coisa, e não sabe o quê, então é porque a gente está é com sede dum bom copo d’água, ou carecendo de ouvir música tocada…» João Guimarães Rosa, da novela “Buriti”, em “Noites do Sertão”, no livro ‘Corpo de Baile’. 1965.

 

auto recado

2018, novembro 9, sexta-feira

RESPIRA FUNDO. NÃO SURTA.

«muitos temores nascem do cansaço e da solidão»

lê a desiderata. medita. ouve o som das aves e da água.

maxresdefault

lembra de guimarães…

«o correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. o que ela quer da gente é coragem