Archive for the 'letra' Category

yá yá massemba

2019, março 4, segunda-feira

114883527

Yá yá Massemba – Maria Bethania

Que noite mais funda calunga
No porão de um navio negreiro
Que viagem mais longa candonga
Ouvindo o batuque das ondas
Compasso de um coração de pássaro
No fundo do cativeiro
É o semba do mundo calunga
Batendo samba em meu peito
Kawo Kabiecile Kawo
Okê arô oke
Quem me pariu foi o ventre de um navio
Quem me ouviu foi o vento no vazio
Do ventre escuro de um porão
Vou baixar o seu terreiro
Epa raio, machado, trovão
Epa justiça de guerreiro
Ê semba ê
Samba á
o Batuque das ondas
Nas noites mais longas
Me ensinou a cantar
Ê semba ê
Samba á
Dor é o lugar mais fundo
É o umbigo do mundo
É o fundo do mar
No balanço das ondas
Okê aro
Me ensinou a bater seu tambor
Ê semba ê
Samba á
No escuro porão eu vi o clarão
Do giro do mundo
Que noite mais funda calunga
No porão de um navio negreiro
Que viagem mais longa candonga
Ouvindo o batuque das ondas
Compasso de um coração de pássaro
No fundo do cativeiro
É o semba do mundo calunga
Batendo samba em meu peito
Kawo Kabiecile Kawo
Okê arô oke
Quem me pariu foi o ventre de um navio
Quem me ouviu foi o vento no vazio
Do ventre escuro de um porão
Vou baixar o seu terreiro
Epa raio, machado, trovão
Epa justiça de guerreiro
Ê semba ê ê samba á
é o céu que cobriu nas noites de frio
minha solidão
Ê semba ê ê samba á
é oceano sem, fim sem amor, sem irmão
ê kaô quero ser seu tambor
Ê semba ê ê samba á
eu faço a lua brilhar o esplendor e clarão
luar de luanda em meu coração
umbigo da cor
abrigo da dor
a primeira umbigada massemba yáyá
massemba é o samba que dá

Vou aprender a ler
Pra ensinar os meu camaradas!

composição: Roberto Mendes e José Carlos Capinan

trekking trip tipo trupe

2019, fevereiro 11, segunda-feira

e dormi boa parte do dia, deste domingo. e das coisas que haviam… por serem feitas, fiz quase nada não. não lavei roupa, não limpei a casa… não terminei o planejamento… não vi o novo episódio de star trek… e nem fiz sala pra minha tia, não fiz a impressão do boleto pro meu pai… tão pouco pintei a cozinha, o quarto e o resto da sala. no máximo que fiz foi regar as plantas, o ajuste de matrícula e um quadro de horários não terminado.

e a título da postagem é o combinado pra próxima trilha… nada de dupla… um coletivo.

e na minha timeline aparece isto: «O Fascismo é fascinante, deixa a gente ignorante e fascinada…»

e o meu navegador, ao tentar traduzir seu texto, recria. algo como: à volta volta volta volta volta volta cans cans meus meus meus meus olhos olhos olhos olhos como a programação das palavras

Though I’m past
one hundred thousand miles
I’m feeling very still
And I think my spaceship knows which way to go
Tell my wife I love her very much
she knows

David Bowie – Space Oddity

e o meme do dia

12417650_1063437460390684_8803833797756982331_n

e a música do dia

«cães danados do fascismo babam e arreganham os dentes sai do ovo a serpente fruto podre do cinismo para oprimir as gentes nos manter no escravismo pra nos empurrar no abismo e nos triturar com os dentes ê república de parentes pode crer na nova babilônia eu e você somos só carne humana pra moer e o amor não é pra nós mas nós temos a pedrada pra jogar a bola incendiária está no ar (vai voar) fogo nos fascistas fogo, jah!» 

República dos parentes (fogo nos fascistas!) Chico César

editando:

ps1: já são cinco da madruga e só agora o sono chegou; deu pra ver o último episódio de star trek discovery (t2 ep4 – An Obol for Charon) e star wars (ep 7 – o despertadar da força)

ps2: os dias em que a casa fica aberta, dora dorme aos meus pés. sinto-me seguro… com ela, com o zóiudo, com a sorvete… engraçado com um cão e dois gatos me deixam mais calmo, feliz e seguro. é bom ter uma família animal.

 

 

as tentações da manhã

2019, fevereiro 6, quarta-feira

6h35 mate feito. e já roncando. lá fora um coral… das mais variadas aves. ainda faz escuro, é o finalzinho da madrugada…

5h58 acordei, antes do despertador, e ainda envolto nas brumas do sonho… ou pesadelo?

dois motoqueiros estavam festando na casa do vizinho… então, eles resolvem adentrar o meu quintal… por aquela antiga entrada do cinamomo – que não existe mais faz uns vinte anos, no mínimo – e eu arremesso um lápis, que acerta a roda traseira, enquanto estacionam. ao tirarem os seus capacetes, eu descubro quem é ele e quem é ela. e peço desculpa, pela minha ignorância e brutalidade, eles sentem-se ofendidos… vieram me ver. ela veio me ver… ele acompanhava ela. aceitam minhas desculpas… conhecem minha casa… e de repente, vira e termina como uma propaganda de cerveja, bizarramente, como uma direta para o meu estado de homem-gelo. 

acordei neste instante. e ao percorrer os fragmentos destes sonhos… vão se somando outras imagens, sobrecamadas, numa amálgama, e seus possíveis significados… há elementos de coisas que eu pensei e vivi ontem… momentos, lugares, pessoas, medos e desejos. eu só não entendi qualé dos dois motoqueiros?!

06:51 a tentação é a soneca do despertador, essa vontade absurda de voltar a dormir… e a maquininha na mente dizendo… não tem problema nenhum chegar um bocadinho atrasado…

06:59 há uma avalanche de frases musicais… identifico todas, exceto a que deu o estarte. será que ela existe? fragmento: somos memória e desejo

07:03 não há mal nenhum em pegar o 7h25. e se eu soubesse da programação de hoje cedo… péssima hora, quando emprestei minha folhinha com a programação lá na segunda. talvez…

07:04 e a justificativa matemática: como eu faltei ontem, e não terei o certificado… e pelas minhas contas, pela carga horária que tenho, posso faltar 3 turnos na semana de formação… e se eu voltasse a dormir mais uma horinha? que tentação.

Somos-medo-e-desejo-Somos-feitos-de-silencio-e-som07:09 não é memória… é medo. lembrei…

e achei esse texto aqui de Cibele Prado Barbieri:

«Sobre amor e gozo, há certas coisas que não sei dizer…»

07:28 é… menos de 12 horas e eu já me arrependendo da vivo, instabilidade fudid… só caindo esse negócio… e ps: eu só vou pela tarde.

07:43 o sono novamente chegou.