Archive for the 'Links' Category

domingo de carnaval?

2019, março 3, domingo

maxresdefault (1)

sozinho em casa, cantando alto… cartola, criolo, nação zumbi, caetano e tantos outros…

Nação Zumbi – Um Sonho

Estão comendo o mundo pelas beiradas
Roendo tudo, quase não sobra nada
Respirei fundo achando que ainda começava
Um grito no escuro, um encontro sem hora marcada
Ontem eu tive esse sonho
Nele encontrava com você
Não sei se sonhava o meu sonho
Ou se o sonho que eu sonhava era seu
Um sonho dentro de um sonho
E eu ainda nem sei se acordei
Desse sonho quero imagem e som
Pra saber o que foi que aconteceu
Hoje de manhã eu acordei sem imagem e sem som
Estão comendo o mundo pelas beiradas
Roendo tudo, quase não sobra nada
Respirei fundo achando que ainda começava
Um grito no escuro, um encontro sem hora marcada
Ontem eu tive esse sonho
Nele encontrava com você
Não sei se sonhava o meu sonho
Ou se o sonho que eu sonhava era seu
Um sonho dentro de um sonho
E eu ainda nem sei se acordei
Desse sonho quero imagem e som
Pra saber o que foi que aconteceu
Hoje de manhã eu acordei sem imagem e sem som
Um sonho dentro de um sonho
E eu ainda nem sei se acordei
Desse sonho quero imagem e som
Pra saber o que foi que aconteceu
Ontem eu tive esse sonho
Nele encontrava com você
Não sei se sonhava o meu sonho
Ou se o sonho que eu sonhava era seu

 

erro de português

2019, fevereiro 27, quarta-feira

Erro de português

Quando o português chegou
Debaixo de uma bruta chuva
Vestiu o índio
Que pena!
Fosse uma manhã de sol
O índio tinha despido
O português.

Andrade, O. In: Faraco & Moura. Língua e Literatura. v.3
São Paulo: Ática, 1995. p. 146-147.

***

Na noite seguinte, ventou tanto sueste, com chuvaceiros, que fez caçar as naus, e especialmente a capitânia”. Registro do dia 23 de abril de 1500, relativo ao contato entre ameríndios e portugueses na época

Doc. Trajetória dos direitos humanos. 19min. Direção: Bernardo Brant

e um trecho…

Revolução do Haiti (Vídeo editado a partir de trechos do documentário “Racismo – a cor do dinheiro” e da introdução do documentário “Toussaint Louverture: a Revolução Haitiana”)

mel de leão

2019, fevereiro 26, terça-feira

agora, antes das oito da manhã e já extrapolei todos os limites do bom senso e do aceitável. por um descuido, por um lapso. eu sou o lapso. relapso.

*

agora, depois das sete da noite, e buscando mais na memória sobre o mito de sansão, das estórias de infância, das narrativas de minha mãe e de minhas leituras, pois meu primeiro livro, foi uma bíblia sagrada – edição palavra viva, da editora stampley ent., nihil obstat frei alcino costa, belíssima edição com a capa da cruz dourada, traduzidas pelos missionários capuchinhos de lisboa, repleta de ilustrações e reproduções de quadros clássicos de salvador dali, lucas van valckenborgh, jean-baptiste-camille corotrembrandt, gerbrand van den eckhoutdomenico feti, laurent de la hyrebriton rivière, pieter de grebber, giovanni battista piazzetta, peter paul rubens, jan victors, bernardo cavallino, jean pynas, carl bloch, alessandro turchi, andrea schiavone, entre inúmeros outros; que ganhei no dia 30 de junho de 1985, como anotado na folha de rosto, pela letra de meu pai.

download (2)encontrei essa indicação de leitura: Mel de Leão – O Mito de Sansão, livro de David Grossman

***

na trilha de fundo:

Sulamericano (BaianaSystem · Manu Chao); Salve (BaianaSystem · BNegão · Antonio Carlos & Jocafi)

Éterea (Criolo)

***