Archive for the 'Nando Reis – José Fernando Gomes dos Reis' Category

wǔ (五)

[sáb] 28 de abril de 2018

The Rolling Stones – Sympathy For The Devil // Please allow me to introduce myself / I’m a man of wealth and taste / I’ve been around for a long, long year / Stole many a man’s soul to waste / And I was ‘round when Jesus Christ / Had his moment of doubt and pain / Made damn sure that Pilate / Washed his hands and sealed his fate / Pleased to meet you / Hope you guess my name / But what’s puzzling you / Is the nature of my game / I stuck around St. Petersburg / When I saw it was a time for a change / Killed the czar and his ministers / Anastasia screamed in vain / I rode a tank / Held a general’s rank / When the blitzkrieg raged / And the bodies stank / Pleased to meet you / Hope you guess my name, oh yeah / Ah, what’s puzzling you / Is the nature of my game, oh yeah / (Woo woo, woo woo) / I watched with glee / While your kings and queens / Fought for ten decades / For the gods they made / (Woo woo, woo woo) / I shouted out, / “Who killed the Kennedys?” / When after all / It was you and me / (Who who, who who) / Let me please introduce myself / I’m a man of wealth and taste / And I laid traps for troubadours / Who get killed before they reached Bombay / (Woo woo, who who) / Pleased to meet you / Hope you guessed my name, oh yeah / (Who who) / But what’s puzzling you / Is the nature of my game, oh yeah, get down, baby / (Who who, who who) / Pleased to meet you / Hope you guessed my name, oh yeah / But what’s confusing you / Is just the nature of my game / (Woo woo, who who) / Just as every cop is a criminal / And all the sinners saints / As heads is tails / Just call me Lucifer / ‘Cause I’m in need of some restraint / (Who who, who who) / So if you meet me / Have some courtesy / Have some sympathy, and some taste / (Woo woo) / Use all your well-learned politesse / Or I’ll lay your soul to waste, mm yeah / (Woo woo, woo woo) / Pleased to meet you / Hope you guessed my name, mm yeah / (Who who) / But what’s puzzling you / Is the nature of my game, mm mean it, get down / (Woo woo, woo woo) / Woo, who / Oh yeah, get on down / Oh yeah / Oh yeah! / (Woo woo) / Tell me baby, what’s my name / Tell me honey, can ya guess my name / Tell me baby, what’s my name / I tell you one time, you’re to blame / Oh, who / Woo, woo / Woo, who / Woo, woo / Woo, who, who / Woo, who, who / Oh, yeah / What’s my name / Tell me, baby, what’s my name / Tell me, sweetie, what’s my name / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Woo, who, who / Oh, yeah / Woo woo / Woo woo // Compositores: Keith Richards e Mick Jagger

Francisco Tárrega – Capricho árabe

Alice Coltrane – Turiya e Ramakrishna

Claude Debussy – Rêverie

Silva – É Preciso Dizer // É preciso dizer / Quando olhas assim / Uma coisa me atropela / Dentro o peito / Como é que se faz / Elevado do chão / Eu flutuo nessa coisa / Do teu jeito / Era noite, já foi / Quase o dia passou / Eu me perco nessas horas / Que te vejo / Deixa ser como é / Tu fizeste outro mar / O oceano dessas coisas / Que desejo / Faz sentido, já é / Essa forma de ver / Sabes bem me manter / Sabes como chegar / Esse mar já deu pé / Nem preciso dizer / Amanhã há de ser / Nosso filme a passar // Compositores: Lucas Souza e Lucio Souza

Silva – Ainda Lembro // Ainda lembro o que passou / Eu, você, em qualquer lugar / Dizendo “aonde você for eu vou” / E quando perguntei / Ouvi você dizer / Que eu era tudo / O que você sempre quis / Mesmo triste eu ‘tava feliz / E acabei acreditando em ilusões / Eu nem pensava em ter / Que esquecer você / Agora vem você dizer / “Amor, eu errei com você / E só assim pude entender / Que o grande mal que eu fiz / Foi a mim mesmo” / Vem você dizer / “Amor, eu não pude evitar” / E eu te dizendo / “Ligue o som / E apaga a luz” / ‘Inda lembro o que passou / Eu, você, em qualquer lugar / Dizendo “aonde você for eu vou” / E quando perguntei / Ouvi você dizer / Que eu era tudo / O que você sempre quis / Mesmo triste eu ‘tava feliz / E acabei acreditando em ilusões / E eu nem pensava em ter / Que esquecer você / Agora vem você dizer / “Amor, eu errei com você / E só assim pude entender / Que o grande mal que eu fiz / Foi a mim mesmo” / Vem você dizer / “Amor, eu não pude evitar” / E eu te dizendo / “Ligue o som / E apaga a luz” // Compositores: Jose Fernando Gomes Dos Reis e Marisa De Azevedo Monte

Silva – Imergir // Fiquei a ver navios / No mar do seu jardim / Foi bem melhor a brisa / Do que pensei que iria ser / Navios dizem recomeço / Do mar ninguém chegou ao fim / Eu vou deixar seu nome imergir / Você tem seus motivos / E os cacos no jardim / Não vou tentar juntá-los / Melhor deixar o mar varrer / Navios dizem recomeço / Do mar ninguém chegou ao fim / Eu vou deixar seu nome imergir / Aah, aah, aah aah / Aah, aah, aah aah / Aah, aah, aah aah / Cartas, imergi-las / Fotos, imergi-las / Datas, imergi-las / Discos, imergi-los / Livros, imergi-los / Beijos, imergi-los / Rastros, imergi-los / Pro seu fim / Cartas, imergi-las / Fotos, imergi-las / Datas, imergi-las / Discos, imergi-los / Livros, imergi-los / Beijos, imergi-los / Rastros, imergi-los / Pro seu fim // Compositores: Lucas Souza e Lucio Souza

Silva – Infinito Particular // Eis o melhor e o pior de mim / O meu termômetro, o meu quilate / Vem, cara, me retrate / Não é impossível / Eu não sou difícil de ler / Faça sua parte / Eu sou daqui, eu não sou de Marte / Vem, cara, me repara / Não vê, tá na cara, sou porta bandeira de mim / Só não se perca ao entrar / No meu infinito particular / Em alguns instantes / Sou pequenina e também gigante / Vem, cara, se declara / O mundo é portátil / Pra quem não tem nada a esconder / Olha minha cara / É só mistério, não tem segredo / Vem cá, não tenha medo / A água é potável / Daqui você pode beber / Só não se perca ao entrar / No meu infinito particular // Composição: Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown e Marisa Monte

Silva – Beija Eu // Seja eu! / Seja eu! / Deixa que eu seja eu / E aceita / O que seja seu / Então deita e aceita eu / Molha eu! / Seca eu! / Deixa que eu seja o céu / E receba / O que seja seu / Anoiteça e amanheça eu / Beija eu! / Beija eu! / Beija eu, me beija / Deixa / O que seja ser / Então beba e receba / Meu corpo no seu / Corpo eu, no meu corpo / Deixa! / Eu me deixo / Anoiteça e amanheça (ah ah ah ah ah ah ah) / Seja eu! / Seja eu! / Deixa que eu seja eu / E aceita / O que seja seu / Então deita e aceita eu / Molha eu! / Seca eu! / Deixa que eu seja o céu / E receba / O que seja seu / Anoiteça e amanheça eu / Beija eu! / Beija eu! / Beija eu, me beija / Deixa / O que seja ser / Então beba e receba / Meu corpo no seu / Corpo eu, no meu corpo / Deixa! / Eu me deixo / Anoiteça e amanheça (ah ah ah ah ah ah ah) / Beija eu! / Beija eu! / Beija eu, me beija / Deixa / O que seja ser / Então beba e receba / Meu corpo no seu / Corpo eu, no meu corpo / Deixa! / Eu me deixo / Anoiteça e amanheça ahh // Compositores: Arnaldo Antunes, Arto Lindsay e Marisa Monte

**

do insight… ser ponta de lança, ponta firme, um homem válido.

e das coisas de hoje… sábado de folga total.

um depósito de pigmentos férricos

[sex] 27 de abril de 2018

minhas olheiras estão monstruosas

e por falar em olheiras, lembrei dessa canção cá: na estrada, aqui cantada por silva

composição de marisa monte e nando reis.

***

que cara esperto que sou… deve R$ 4,00 para BU [biblioteca universitária] e ainda não terminei de ler os livros.

img_20180427_163621_548.jpg

*

e bizarramente me peguei recordando do meu primeiro beijo juvenil.

*

cantarolando, do nada, «alguém está tentando acreditar que as coisas vão melhorar ultimamente. A gente não consegue ficar indiferente debaixo desse céu…»

*

e voltando para casa… após conversar com sil, tive um insight…

mas quando eu estiver morto suplico que não me mate

[sex] 13 de janeiro de 2017

PELA MANHÃ

acordei assim,
sentimental,
meio perdido em mim.
o que é um tanto normal,
um lugar cotidiano.
e me peguei olhando nossas fotos,
um dia desses,
e o que era ontem,
hoje é tão distante.
você tem um sorriso bonito,
vai contente,
meus olhos uma lágrima,
por não poder ser
constante,
por que eu preciso tanto me esconder?
e desses fotogramas,
fragmentos da memória,
desatam um misto de saudade do que fomos,
porque por alguma fração do tempo fomos felizes.
meus olhos quase verdes iam dentro de ti,
eu te amei tanto,
que por um instante
acreditei em mim.
tua graça, tão única,
foi capaz de romper
a minha dura casca
a minha mudez
essa minha tristeza.
essa loucura,
essa mortal insensatez.
e por tudo isto,
te amei.
no instante que fui contigo,
fui muito além do que sozinho
um dia poderei ser.

***

nessa semana tudo ficou em suspensão. lá no fundo da memória emergiu uma canção: «Se fiquei esperando meu amor passar / já me basta que então eu não sabia amar / e me via perdido e vivendo em erro / sem querer me machucar de novo / por culpa do amor / … / Se fiquei esperando meu amor passar / já me basta que estava então longe de sereno / e fiquei tanto tempo duvidando de mim / por fazer amor fazer sentido…»

***

o título vem dessa canção: Sutilmente / Composição: Nando Reis e Samuel Rosa / E quando eu estiver triste / Simplesmente me abrace / Quando eu estiver louco / Subitamente se afaste / Quando eu estiver fogo / Suavemente se encaixe / E quando eu estiver triste / Simplesmente me abrace / E quando eu estiver louco / Subitamente se afaste / E quando eu estiver bobo / Sutilmente disfarce / Mas quando eu estiver morto / Suplico que não me mate, não / Dentro de ti, dentro de ti / Mesmo que o mundo acabe, enfim / Dentro de tudo que cabe em ti / Mesmo que o mundo acabe, enfim / Dentro de tudo que cabe em ti.

PELA TARDE: não se demore por cá, vá.

_____

adendo: pelo meio da tarde lá vou eu. gordo, careca, com dermatite no meio da face, depois de dias esperando, ou seria um mês, determinado para resolver seja lá o que for… mas quando chego, problema 1. descubro que preciso pagar em cash, n]ao tenho cash. mas tem cartão, basta um caixa e um saque. problema dois… fila gigante. problema três… banco fora do ar. problema quatro, sistema voltou…, mas eis que percebo que meu cartão venceu em dezembro. que bosta… agora é voltar e recomeçar amanhã. e visitar o banco segunda.

o lado bom é que enfim resolvi ler agualusa e seu teoria geral do esquecimento.

_____

notaderodapé: hoje é aniversário de meu irmão.

%d blogueiros gostam disto: